Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Domingo, 09 Mai 2021

Manaus recebe terceira edição da Feira de Flores de Holambra

Manaus recebe terceira edição da Feira de Flores de Holambra

Para os amantes das flores, a sexta-feira, (13), não será de dia de azar. Na data será inaugurada mais uma vez, na Praça da Saudade (Centro), a Feira de Flores de Holambra, em sua terceira edição na capital amazonense. E a Feira, que na primeira versão ocupou apenas uma pequena parte da praça, na ocasião, o trecho correspondente à avenida Epaminondas, cresce a cada ano, explica o coordenador da Feira em Manaus, Evandro Jesus de Souza. "Agora ocuparemos a metade da praça, chegando até à estátua do Tenreiro Aranha, colocando à disposição dos visitantes a diversidade da flora brasileira, além de embelezar o lugar com suas cores e cheiros", falou. 

Segundo op coordenador, para os fãs das flores, serão várias as opçlões. "Duas carretas chegaram a Manaus nesta quarta-feira (11), abarrotadas com aproximadamente 3 mil mudas e plantas ornamentais, com mais de 250 espécies entre rosas, bonsais orientais, hortênsias, begônias, éricas japônicas, bromélias, azaléias, violetas, crisântemos e pés de arruda, apenas para citar as mais procuradas pelo público que já se acostumou e aguarda ansioso, a cada ano, a chegada das flores", falou Souza.

Preços populares

Sobre os preços dos itens, Evandro assegurou que serão populares. "Como têm sido nas edições anteriores, com plantas de apenas alguns reais a outras, maiores e mais sofisticadas, com valores um pouco mais altos, mas que compensam pelo fato de você ter uma planta mais rara em sua casa, em seu jardim ou mesmo no seu sítio", explicou.

Foto: Divulgação

A procedência das espécies também é a razão para o público ir a feira, conta. "As plantas vêm do Paraná e as flores, de Holambra. O objetivo principal do evento é estimular o interesse para o cultivo de flores e plantas ornamentais despertando as pessoas para a necessidade, cada vez mais latente, da preservação do meio ambiente", completou Evandro.

Espaço ampliado e novidades

Neste ano, o Festival, além de ter seu espaço ampliado, também disponibilizará mais atrações. "Teremos 20 estandes de uma outra feira, a do Pequeno e do Microempreendedor. Estes estandes serão voltados para um comércio que tenha a ver com a flora: venda de vasos, de adubo, de apetrechos para cuidar de plantas e o que mais for possível", listou.

Evando elenca mais novidades da terceira edição da Feira. "Teremos o espaço kids, artesanato, bijuterias, atrações musicais e gastronomia, além de segurança. Se o ambiente em meio às flores já é aconchegante, agora com música e comida, vai ficar melhor ainda. Queremos que os visitantes se sintam bem, num ambiente de praça, passando horas gratificantes aqui conosco", ressaltou.

Presente para Manaus

Manaus e a Praça da Saudade ganham com a passagem da Feira de Flores pelo local. "Providenciamos a recuperação da iluminação que estava danificada ou queimada e substituiremos as ecsórias (plantas pequenas, de jardim) da praça. Parte das plantas que não forem comercializadas, irão para os jardins da União do Vegetal, no Núcleo Caupurí, que está localizada no Puraquequara, no ramal do Brasileirinho, disse Evandro, que é mestre na União do Vegetal. "Nossa parceria com a Cooperativa de Flores de Holambra conta com o apoio de voluntários e tem parte de sua renda destinada às obras e ações beneficentes do Centro", disse.

UV: responsável pela feira

Quem tem trazido a Feira de Flores até Manaus é o Centro Espírita Beneficente União do Vegetal, Núcleo Caupurí, que em julho estará completando 50 anos de existência, em Manaus, em parceria com o Núcleo Mestre Vicente Marques. A União do Vegetal está distribuída em onze Núcleos na cidade.

O primeiro núcleo do Centro Espírita Beneficente União do Vegetal, o Núcleo Caupurí, hoje com quase 50 anos de história, tem como marco de sua criação a primeira sessão de Vegetal realizada em Manaus, no dia 29 de julho de 1967, no então chamado Núcleo Manaus. Em 1976, o Núcleo Manaus passou a se chamar Núcleo Caupurí. Em dezembro do mesmo ano, recebeu o título de Utilidade Pública Estadual.

Depois do núcleo Caupurí, originaram-se mais núcleos pelo Brasil e exterior. Atualmente, a União do Vegetal tem sua sede geral localizada em Brasília, 212 Núcleos e Distribuições de Vegetal em todos os estados brasileiros e em sete países: Estados Unidos, Espanha, Suíça, Holanda, Austrália, Itália e Peru.

Capital brasileira das flores

A pequena (em 2016, eram poucom mais de 13 mil habitantes, de acordo com o IBGE) e charmosa Holambra se consolidou como capital nacional das flores. A apenas 120 km da capital de São Paulo, a cidade tem um pé na Holanda, como já se observa não só no nome, mas na arquitetura e na floricultura. O nome Holambra une as palavras Holanda, América e Brasil. 

Fundada em 1991, fica na região de Campinas e recebe milhares de turistas especialmente no mês de setembro, quando acontece a famosa Expoflora, a maior exposição de flores ornamentais da América Latina. O evento comercial dá boas-vindas à primavera em alto estilo, propagando flores e arranjos por todos os cantos, itens de paisagismo, jardinagem e decoração de mais de 300 produtores que ficam expostos. Além disso, é a chance para provar a comida holandesa. O final do festival é celebrado com uma chuva de pétalas em cima do público.

Veja mais notícias sobre Variedades.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 09 Mai 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/