Manaus 30º • Nublado
Quinta, 08 Dezembro 2022

Rio Madeira: o habitat dos Parintintins

As descobertas desse rio marcaram páginas importantes da história colonial da Amazônia.

​Ascendino T. Bastos: uma história a ser contada

Ascendino, como atleta, participou da fundação do Atlético Rio Negro Clube, em 13 de novembro de 1913.

Magdalena Arce Daou: uma história de amor à enfermagem

Magdalena tinha como lema que "quem não nasceu para servir, não serve para viver".

O nascimento de José da Silva Azevedo, pai do Comendador José dos Santos da Silva Azevedo

José da Silva Azevedo nasceu na Rua Barão de São Domingos. A vida das famílias portuguesas, de menor poder aquisitivo era fatigada pelo trabalho e por doenças.

Milton de Magalhães Cordeiro: uma lenda do jornalismo no Amazonas

No Grupo Rede Amazônica, Milton de Magalhães Cordeiro exerceu a função de Vice-Presidente de Jornalismo.

Beneficente Portuguesa 149 anos: um marco na história do Amazonas

A crise com o Governo Provincial.

Maria Moreira e o Mercado Adolpho Lisboa

Mulher de vida pacata, dedicou toda sua vida ao trabalho no Mercado localizado no Centro de Manaus, com vendas de verduras e hortaliças e era considerada a pessoa mais popular na área.

José Belfort dos Santos Bastos, o herdeiro de um centenário

Seu pai, Ascendino T. Bastos, foi fundador do Atlético Rio Negro Clube, em Manaus (AM).

José Cláudio de Mesquita, o apóstolo da Heveicultura

Um português na História do Amazonas.

Atlético Rio Negro Clube, o apogeu de uma época

De certa forma, a economia da época permitia a prática desse esporte, dentre eles alguns se destacaram: o Satélite Club, Naval Foot-Ball Club, Manáos Sporting Club, Manáos Atlétic Club.

A cidade escolhida pelo patriarca José da Silva Azevedo e Maria Ferreira Bernardes

Tal como Veneza, por meio de seu comércio de longo alcance com povos europeus e extras europeus, Manaus veio conhecer o gosto e a experiência de países extras americanos onde sua burguesia procurava inspirações de vida e de ação.

A Manaus que Maria das Graças Mininéa Silveiro deixou para trás

Deixou a cidade em busca de um sonho: estudar educação física e tornar-se professora.

Edson Paiva: um símbolo na história do Rádio e da TV

Sua primeira participação no rádio foi em 26 de março de 1956 e foram mais três décadas atuando no rádio em Manaus.

Dom Romualdo Antônio de Seixas: o Marquês de Santa Cruz

Como deputado, apesar de ter nascido no Pará, foi defensor incansável na Campanha em prol da criação da província do Amazonas.

Grupo Rede Amazônica 50 anos fazendo história na Amazônia: Televisão e sua evolução

Tudo começou com uma agência de propaganda, a Amazonas Publicidade Ltda., em 30 de setembro de 1968, com os jornalistas Phelippe Daou e Milton de Magalhães Cordeiro, juntamente com o empresário de propaganda Joaquim Margarido.

Phelippe Daou: sua trajetória à época na presidência da União dos Estudantes do Amazonas - UEA

A União dos Estudantes do Amazonas (UEA) foi fundada em 4 de janeiro de 1942 e em 2 de maio do mesmo ano foi considerada de Utilidade Pública pelo Decreto-Lei n.º 798, do Interventor Federal no exercício do Governo do Estado, Dr. Álvaro Botelho Maia.

​Mercearia 'A Renascença': a velha história da caderneta de anotações do fiado

Retalhos históricos de Luciano Dias Marques, proprietário da casa "A Renascença" e "Casa Dias", ambas em Manaus.

Bonde – Importante Meio de Transporte

Com todo o desenvolvimento da cidade de Manaus, veio a necessidade de se colocar um meio de transporte à altura do progresso da cidade.

Silvino Santos – O Cineasta da Selva

Silvino Santos foi um dos pioneiros do cinema e da fotografia na Amazônia e uma das principais referências do assunto.

Rádio Amazonas FM 101.5: uma história a ser contada

Aliar boa música a um jornalismo sério. Com esta finalidade, a Rádio Amazonas FM foi conquistando audiência em seus programas e credibilidade nas suas informações.