Manaus 30º • Nublado
Quinta, 08 Dezembro 2022
Felicidade no Mundo Corporativo
Felicidade no Mundo Corporativo

Pai e chefe não são coleguinhas

Para ser um líder autêntico é preciso ter coragem para exercer diferentes estilos, quando necessário. É bom se for querido, mas é preciso coragem para também não ser.

Um por todos e todos por um ou cada um com os seus problemas?

O que ocorre com as famílias, também acontece nas empresas, entre os grupos de amigos e nas redes de profissionais. Mas cada um tem a sua própria história, a sua trajetória, os seus desafios únicos.

DanDan, o nosso super-herói

DanDan é um super-herói. Com 8 anos, ele parece ter vindo com uma missão também especial. Transmite um tipo de inocência sábia. É alegre e torna os ambientes alegres. Ensina amor aos adultos.

Como andam as nossas egrégoras?

Formamos egrégoras na família, nas empresas, no país e no conjunto deles. Há as egrégoras positivas e negativas e, quando as criamos conscientemente, estamos colocando nela um sentido, que vai contribuir para os nossos objetivos maiores.

O sonho, a missão e o propósito de Jacira

Jacira acredita na existência de um Criador e se questionava com frequência sobre o que veio fazer neste mundo. Teria que haver um sentido. Mas como descobrir a sua missão?

Mensagens do além e para o além

É comum ouvirmos histórias de sonhos, inspirações ou lembranças em momentos oportunos, que nos ajudam em nossa jornada e, às vezes, nos livram de maus bocados. Seriam apenas coincidências?

​O que seria aprender a aprender?

Se todas as respostas estão disponíveis em abundância, o aprender a aprender seria, então, buscar as melhores perguntas?

Para preservar é preciso mudar

É preciso coragem para mudar. E para não mudar? É possível não mudar? O que teria acontecido com Ricardo se a decisão consciente ou inconsciente fosse a de manter-se no controle, apegado, desgastando energias desnecessariamente? Para onde a vida teria o levado?

A metáfora que não deu certo, mas que deu certo

Confirmei que comunicação não é o que transmitimos, mas o que o outro entende. A mosca azul aparece de maneira diferente para cada um. O que você entende por mosca azul, caro leitor?

Em que momento da vida você está?

A teoria dos septênios de Rudolf Steiner explica que, de tempos em tempos, somos cobrados por nós mesmos (ou seria pelo universo?) sobre o que estamos fazendo com a nossa vida e para onde estamos indo.

Viver de escrever II – A missão

Costumo dizer que eu não sou escritor, mas o meu anjo de guarda é. Não sei se é um bom escritor, mas escreve. Neste papel, eu sou o crítico primeiro de seus textos e, às vezes, tão rigoroso, que nem deixo ir adiante a ideia.

Viver de escrever

Além do dinheiro para pagar contas, o que ficará do seu trabalho diário? Será ele capaz de deixar alguma marca em um único leitor sequer?

O vício da reclamação

Reclamar é bom. Tão bom que vicia. Não é diferente de outras drogas que, justamente por proporcionarem um prazer imediato, nos induzem a não parar.

O jovem, o vento e a rainha

Qual é a minha missão? O que pode ser o meu propósito neste momento da minha vida? Qual é o meu maior sonho?

Uma pergunta inconveniente?

Se antes, apenas perto da morte, fazíamos questionamentos como: "afinal, o que eu fiz da minha vida?", hoje, suprido o básico, a necessidade de um propósito surge cada vez mais cedo, até mesmo entre os mais jovens.

Que nota eu dou para mim mesmo?

A questão não é que nota eu dou para a minha vida. Neste caso, estaria pensando qual o meu nível de satisfação com ela.

Felicidade: construção consciente ou efeito indireto?

Existem nuances que, observadas de perto, mostram que elas mais se complementam do que negam umas às outras

Trabalho e pago as minhas contas

Não é uma questão trivial ou fácil para a maioria das pessoas. O tempo e o dinheiro exigem que os tratemos de forma consciente, planejando, priorizando, organizando, escrevendo (não vale ter tudo na cabeça, um outro tipo de ilusão).

Confiar no processo

Em tese todos temos motivos para nos preocupar. Ou talvez, seja o contrário. A partir de certo ponto, depois de fazermos o que está ao nosso alcance, do que adiantaria a preocupação?

O Sacerdote

Após deixar a condição de profissional da igreja, Ronaldo ainda enfrentou um período em que parecia perdido. Teria ele deixado a sua missão para trás? Que sentido maior teria a sua vida a partir de então?