Manaus 30º • Nublado
Terça, 31 Janeiro 2023

7 pratos para provar no Pará

tacaca-Foto: Divulgação/Governo do Pará

"Eu vou tomar um tacacá
Dançar, curtir, ficar de boa
Pois quando chego no Pará
Me sinto bem
O tempo voa"

Trecho da canção  'Voando pro Pará', de Joelma

Joelma representa o Pará e uma música que inicia exaltando o tacacá é de milhões. Nem é necessário dizer que o prato é um dos preferidos dos paraenses. Inclusive, a gastronomia do Pará é rica em misturas, principalmente, da cultura indígena, portuguesa e africana. A região conta com uma variedade de raízes, folhas, ervas, peixes e aves que deixam essa culinária ainda mais diversificada.

Ficou curioso? Conheça os pratos "de lei" para provar em terras paraenses:

Maniçoba

As folhas da planta maniva (mandioca) se transformam numa das mais exóticas iguarias da culinária paraense: a maniçoba. São sete dias de preparo, seguindo-se as etapas: cozimento das folhas (quatro dias); incorporação das carnes de charque, chouriço, paio, pé de porco, toucinho, costela (um dia); e, novamente, mais dois dias de cozimento de todos os ingredientes. Depois é só servir com arroz branco e farinha d'água e molho de pimenta-de-cheiro.
Foto: Reprodução/Governo do Pará

Pato no tucupi 

O tucupi pode ser considerado o coringa da culinária paraense. Caldo amarelo, produzido a partir da fermentação da mandioca, raiz da maniva, é servido com os mais variados tipos de carnes. 

Mas é com o pato que o tucupi ganha sabor extraordinário e status de carro-chefe da culinária paraense.

Foto: Divulgação/Governo do Pará

Tacacá 

A iguaria é uma espécie de sopa, feita com tucupi, goma, jambu (erva que provoca tremor nos lábios e língua) e camarão seco. O tucupi deve ser cozido e temperado com alho, sal e chicória. Após o preparo, o tacacá deve ser servido em cuias decoradas.

Foto: Divulgação/Governo do Pará

Caldeirada de filhote

No preparo da caldeirada de filhote, usa-se postas do peixe que, apesar do nome, pode pesar até 60 quilos. O filhote é encontrado nos grandes rios da Amazônia e muito apreciado por possuir carne branca e macia. 

Além do peixe, são acrescentados os ingredientes como cebola, tomates, pimentões, alho, batatas e ovos cozidos. Acompanha o prato um pirão de farinha, arroz branco e pimenta-de-cheiro. Sirva em uma panela de barro.

Foto: Divulgação/Governo do Pará

Pirarucu ao leite de coco 

Maior peixe de água doce da Amazônia, o pirarucu é muito apreciado pela qualidade de sua carne. Após o dessalgue do peixe é preciso cortá-lo em postas e numa panela prepare o refogado com alho, cebola, pimentão, coentro e tomate. Acrescente o leite de coco e deixe cozinhar até o ponto ideal.

Foto: Divulgação/Governo do Pará

Casquinha de caranguejo 

Retire a carne do caranguejo cozido em água e sal, refogue com azeite, cheiro verde, cebola, tomate, limão e pimenta-de-cheiro. Coloque dentro do casco do caranguejo e cubra com farofa de farinha d'água. Sirva como entrada.

Foto: Divulgação/Governo do Pará

Frito do vaqueiro 

Simples como a vida do vaqueiro do Marajó, a receita é feita com a carne de búfalo. Numa panela coloque a carne cortada em cubos e frite-a na própria gordura do animal, acrescente sal e espere cozinhar até ficar dourada. Mexa a carne para não queimar e sirva com farinha d'água.  

Foto: Divulgação/Governo do Pará

E aí? Conhece mais alguma receita que deve estar nessa lista? 

Veja mais notícias sobre Gastronomia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 01 Fevereiro 2023

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/