Manaus 30º • Nublado
Sexta, 01 Março 2024

Cerca de 4 mil filhotes de tartarugas-da-amazônia são soltos na maior área de desova da espécie no mundo

Foto: El Elyon - Xingu Adventure

Quase 4 mil filhotes de tartaruga-da-amazônia (Podocnemis expansa) foram soltos, no último final de semana, no Refúgio de Vida Silvestre (Revis) Tabuleiro do Embaubal. A Unidade de Conservação (UC) do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-Bio) é considerada a maior área de desova da espécie no mundo.

A soltura marcou o início das primeiras atividades de reintrodução desses animais na natureza em 2023. O evento contou com a presença de turistas de diversas regiões do país e por moradores da região, que se mostraram entusiasmados em acompanhar o fenômeno natural e contribuir para a proteção dos quelônios.

Leia também: Tartaruga-da-Amazônia: Saiba três curiosidades sobre este quelônio

Foto: El Elyon - Xingu Adventure

Até o final deste ano, a expectativa é que 600 mil tartarugas sejam soltas, contribuindo para a preservação da biodiversidade local. De acordo com especialistas, essa é uma das espécies que estão ameaçadas de extinção na região amazônica. 

Neste sentido, o Governo do Estado, por meio do Ideflor-Bio, não tem medido esforços para ampliar a população desse importante animal aquático.

Foto: El Elyon - Xingu Adventure

Ecossistema amazônico  

As tartarugas são fundamentais para o ecossistema amazônico porque desempenham um papel crucial no equilíbrio ambiental e na potabilidade dos rios. Por se alimentarem de plantas aquáticas e peixes mortos, a espécie acaba fazendo uma verdadeira ação de limpeza nos cursos d'água. Dessa forma, garantindo a qualidade desse recurso natural aos seres humanos e também para si mesma.

A ação humana, como a caça predatória e a destruição de habitats naturais, tem colocado em risco a sobrevivência dessas tartarugas. Por isso, ações que garantem a conservação e a reintrodução da espécie têm se mostrado essenciais para reverter esse quadro.

Foto: El Elyon - Xingu Adventure

Segundo o diretor de Gestão e Monitoramento das Unidades de Conservação, Clésio Santana, a soltura dos filhotes de tartarugas-da-amazônia no Revis Tabuleiro do Embaubal é apenas uma das muitas ações que serão realizadas ao longo do ano para recuperar a população desses animais.

"O Ideflor-Bio, em parceria com outras instituições e organizações não governamentais, trabalha incessantemente para garantir um futuro sustentável para essas espécies ameaçadas", afirmou.

O dirigente acredita que a soltura das tartarugas seja um marco para a conscientização da importância da conservação ambiental e da preservação da vida selvagem. "A participação dos turistas e a divulgação desse evento contribuem para a disseminação dessa mensagem, incentivando a sociedade a se engajar em ações de proteção ao meio ambiente", concluiu Santana.

Foto: El Elyon - Xingu Adventure

O dirigente acredita que a soltura das tartarugas seja um marco para a conscientização da importância da conservação ambiental e da preservação da vida selvagem. "A participação dos turistas e a divulgação desse evento contribuem para a disseminação dessa mensagem, incentivando a sociedade a se engajar em ações de proteção ao meio ambiente", concluiu Santana.

Para o engenheiro de pesca, Átilla Mello, a iniciativa reafirma o compromisso do Governo do Estado, por meio do Ideflor-Bio, com a preservação da biodiversidade e se torna um exemplo para o país. 

"A esperança é de que, por meio de ações como essa, as futuras gerações possam desfrutar de um ambiente saudável e equilibrado, onde a fauna e a flora sejam protegidas e respeitadas", 

pontuou.

Sobre a UC  

Criado em 2016, o Revis Tabuleiro do Embaubal é uma UC de Proteção Integral do Ideflor-Bio com mais de 4 mil hectares. Além da tartaruga-da-amazônia, outras espécies de quelônios desovam na área, como os Pitiús (P. sextuberculata) e Tracajás (P. unifilis). No local, também são encontrados com abundância aves migratórias como a Águia pescadora (Pandien haliaeteus), o Biguá (Phalacrocorax brasilianus), o Maçarico (Tringa solitaria), entre outras espécies.

Veja mais notícias sobre Meio AmbientePará.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 01 Março 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/