Sequenciamento do genoma de cupuaçu da Amazônia representa avanço tecnológico no Pará

O estudo também tem o propósito de desvendar a evolução de famílias gênicas, que estão relacionadas com a composição química dos frutos e com os mecanismos de defesa das plantas

O cupuaçu, fruto nativo do norte do Brasil e um dos mais importantes impulsionadores do desenvolvimento sustentável e econômico da Região Amazônica, tem sido pauta de pesquisas para fabricação de novos produtos e tecnologias voltadas à população local. Foi pensando nesse cenário que o professor Vinicius Abreu, vinculado ao curso de Ciência da Computação da Universidade Federal do Pará (UFPA), em parceria com pesquisadores da Embrapa Amazônia Oriental e da Universidade Estadual Paulista (Unesp), publicou o primeiro genoma de planta da Amazônia (cupuaçu), a fim de contribuir para o avanço tecnológico de futuras pesquisas que auxiliem na exploração sustentável da biodiversidade amazônica.

A pesquisa foi realizada a partir do projeto ‘Genoma e Transcriptoma do Theobroma grandiflorum (Cupuaçu): uma abordagem comparativa, evolutiva e funcional’, que tem o objetivo de gerar novas informações sobre a evolução, a organização e as funções dos componentes do genoma. Com base nisso, o estudo também tem o propósito de desvendar a evolução de famílias gênicas, que estão relacionadas com a composição química dos frutos e com os mecanismos de defesa das plantas.

“Para o cidadão comum da Amazônia, o sequenciamento do genoma do cupuaçu pode se traduzir em uma variedade de benefícios tangíveis. Isso inclui o acesso a produtos de melhor qualidade e mais variados, o aumento da segurança alimentar e nutricional, e a promoção de práticas agrícolas mais sustentáveis e ecologicamente responsáveis”,

destaca o pesquisador Vinicius Abreu, do Instituto de Ciências Exatas e Naturais da UFPA.

Foto: Alexandre de Moraes/UFPA

“Além disso, a pesquisa científica resultante desse empreendimento pode levar ao desenvolvimento de novas tecnologias e terapias baseadas em plantas, com potenciais impactos na saúde e bem-estar da população local, e claro com foco em melhoramento genético e manejo, podendo propiciar produções que exigem menos agrotóxico e, ao mesmo tempo, mais resistentes a pragas”, contextualiza.

Resultados da pesquisa

A partir da publicação, a pesquisa obteve avanços significativos na compreensão genômica do cupuaçu, no melhoramento genético e na exploração sustentável, que refletiram em benefícios sociais, econômicos e ambientais para a região. Além disso, o estudo ainda possibilitou a interação entre grupos de pesquisa de diferentes instituições, promovendo assim, a troca de conhecimentos e o avanço da ciência baseado na evolução genética de plantas.

“A recente conclusão do primeiro genoma de planta da Amazônia, especificamente do cupuaçu (Theobroma grandiflorum), marca um avanço significativo no estudo da biodiversidade amazônica. Este avanço também destaca a capacidade científica e colaborativa do Brasil na liderança de projetos de sequenciamento genômico de plantas. Ao unir esforços de pesquisadores e instituições, podemos ampliar nosso entendimento da biodiversidade e promover a conservação de diversas espécies como o cupuaçu”, defende Vinicius Abreu.

O projeto de pesquisa ‘Genoma e Transcriptoma do Theobroma grandiflorum (Cupuaçu): uma abordagem comparativa, evolutiva e funcional’ foi desenvolvido pelo pesquisador Vinicius Abreu do Instituto de Ciências Exatas e Naturais da Universidade Federal do Pará (Icen/UFPA) e pelo professor Alessandro Varani, vinculado à Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da Universidade Estadual Paulista do Campus Jaboticabal (FCAV/Unesp). O estudo ainda contou com a colaboração conjunta do engenheiro agrônomo Rafael Moyses Alves da Embrapa Amazônia Oriental e do professor Antônio Figueira do Centro de Energia Nuclear na Agricultura da Universidade de São Paulo (Cena/USP).

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Governo apresenta medidas implementadas na Terra Yanomami à Corte Interamericana de Direitos Humanos

Entre as novidades de 2024 apresentadas pela representante do governo brasileiro, está a implantação da Casa de Governo, em Boa Vista, Roraima.

Leia também

Publicidade