Manaus 30º • Nublado
Sexta, 01 Julho 2022

Retrospectiva 2021: Confira os principais acontecimentos do ano no Tocantins

vista-aerea-palmas-tocantins-foto-ademir-dos-anjos-turismo-tocantins

Tocantins é o Estado mais novo do Brasil, com 33 anos, e faz parte da Região Norte. Tem mais de 1,6 milhão de habitantes e a capital é Palmas. Este ano o Estado passou por momentos de tensão com quedas de aviões e crise na saúde por conta da Covid-19, mas nem tudo foi ruim. Saiba mais na 'Retrospectiva 2021 - Tocantins', no Portal Amazônia:

Primeiro bebê

Alejandro é o nome do primeiro bebê tocantinense a nascer em 2021. Nasceu no Hospital e Maternidade Dona Regina (HMDR), em Palmas, pesando mais de 4 kg.

Super bebês

Um bebê quando nasce pesa cerca de 3 à 3,5 kg. O Alejandro já era considerado grande, mas imagine uma mãe dar a luz duas vezes à bebês com mais de 5 kg. Isso aconteceu com a Ana Keila Souza Reis, moradora do município de Gurupi.

Ela tinha outros quatro filhos quando engravidou de Yan Levi, que nasceu de parto cesário dia 11 de dezembro pesando 5,142 kg e com mais de 50 centímetros.

O detalhe é que ela já tinha passado pela experiência, há dois anos, com outro filho que nasceu com mais de 5 kg, o que é considerado um bebê muito grande.

Foto: Ana Keila Souza Reis/Arquivo pessoal

Nomes mais registrados

Eles fugiram do ranking de nomes mais registrados no país da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (ARPEN). O ranking é criado a partir da base de dados dos 7.658 Cartórios de Registro Civil do Brasil. No Estado, atualmente, funcionam 145 cartórios.

Em 2021, no Tocantins, a tendência das escolhas dos nomes seguiu o restante do território nacional: Alice (155), Helena (151), Arthur (225) e Miguel (207).

Foto: Reprodução/Arpen

Nascimentos e mortes

Ainda de acordo com a Arpen, somente no Tocantins foram contabilizados 19.474 registros de nascimentos em 2021, 297 a menos que em 2020.

Os municípios com maiores números de registros são a capital Palmas (5.962), Porto Nacional (810) e Paraiso do Tocantins (704). O com o menor número foi o município de Aliança do Tocantins, com apenas seis registros.

Já o número de óbitos, comparado à 2020 - 7.157 registros - cresceu: 8.814 registros emitidos em 2021. Muito em função da pandemia da Covid-19.

Casamentos

Em 2021, o número de casamentos no Estado diminuiu um pouco em comparação à 2020. Este ano foram 5.416 registros emitidos de casamento, enquanto no ano anterior foram 5.864.

Um casamento que se tornou notícia no Estado aconteceu em setembro, no município de Araguaína, quando o noivo foi atropelado horas antes de oficializar a união. Ele sofreu fratura exposta perto do tornozelo, passou por uma cirurgia de urgência e apareceu em uma cadeira de rodas na cerimônia.

Foto: Divulgação/Egitos Fotografia

Enchentes

Este ano, de acordo com a Defesa Civil do Estado, cerca de 150 pessoas já foram afetadas pelas enchentes e chuvas em dezembro. A situação é mais crítica em Paranã, Miracema do Tocantins, Rio dos Bois e na região do Bico do Papagaio.

Plantações na área rural estão debaixo d'água e o aumento nos casos de doenças causadas pela enchente já se estão entre os alertas dos órgãos de saúde. No último fim de semana, a Praia do Funil, em Miracena, ficou totalmente submersa.

E as recentes chuvas fortes no Estado também acabaram destruindo parte da Igreja Nossa Senhora de Santana, em Chapada da Natividade. O prédio é histórico, construído no século XVIII, e há alguns meses uma parte já havia caído pela falta de manutenção. A igreja é tombada como patrimônio histórico.

Covid-19

Assim como em outros estados amazônicos, o Tocantins foi marcado pelo colapso do sistema de saúde por conta Covid-19, registrado em março. O Estado passou quase 20 dias sem conseguir atualizar os dados sobre a Covid-19 em dezembro, mas divulgou no dia 28 que a soma de infectados chegou a 234.964, sendo 55.575 somente em Palmas. O número de mortes está próximo de 4 mil, desde o início da pandemia.

A primeira dose de uma das vacinas contra a Covid-19 foi aplicada no Estado no 18 de janeiro. Mas a vacinação seguiu lenta no início, por conta dos desacreditados em sua eficácia. A Secretária de Saúde, Valéria Paranaguá, era símbolo da luta contra a doença, mas morreu vítima da Covid-19.

As informações sobre a vacinação seguem desatualizadas atualmente, até o fechamento desta matéria, com dados referentes à 15 de dezembro, quando 1.970.404 doses, somando todas, já tinham sido aplicadas em todo o Estado. 

Foto: Esequias Araújo/Governo do Tocantins

Quedas de aviões

O Estado ficou marcado este ano por três quedas de avião. A primeira logo em janeiro, quando a queda de um avião logo após a decolagem no distrito de Porto Nacional, causou a morte de seis pessoas: o piloto e quatro jogadores e o presidente do Palmas Futebol.

Em novembro foi registrada a segunda queda, que ocorreu em Lagoa da Confusão. Uma aeronave caiu em uma plantação e os pilotos Mauro Júnior e Matheus Dias Fernandes morreram no local. As causas da queda ainda não foram descobertas.

E em dezembro outro acidente foi registrado em Lagoa da Confusão. Dessa vez as asas de um avião agrícola quebraram em pleno voo, mas o piloto conseguiu escapar a tempo.

Avião que caiu em novembro em Lagoa da Confusão. Foto: Divulgação/Polícia Civil

Concessão do Jalapão

Em agosto a aprovação do projeto de lei (PL) que previa a concessão de parques estaduais para a iniciativa privada incluía o Jalapão. A medida não agradou e acabou cancelada em novembro após protestos e pressão popular. 

Foto: Junior Vereda

Descobertas científicas

O ano de 2021 foi positivo para a ciência no Tocantins. Isso porque novas plantas e peixes fizeram parte das descobertas. O pesquisador e coordenador do Herbário da Universidade Estadual do Tocantins (Huto), Eduardo Ribeiro, participou de um estudo que contribuiu com a descoberta de quatro novas espécies de plantas nativas brasileirasElas pertencem ao gênero Symphyllophyton e duas são consideradas endêmicas no Tocantins e estão depositadas no Huto. 

E uma nova espécie de candiru foi descoberta, publicada em um artigo no Journal of Fish Biology, em setembro. Os autores da descoberta - Elisabeth Henschel, Axel Katz e Wilson Costa - homenagearam o Centro de Pesquisas Canguçu, ligado à Universidade Federal do Tocantins (UFT), e nomearam a nova espécie como Paracanthopoma cangussu.

Leia também: Nova espécie de candiru é descoberta em Tocantins

Foto: Divulgação

Conta pra gente: lembra de mais algum fato ou curiosidade que marcou seu Estado? 

Veja mais notícias sobre Tocantins.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 01 Julho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/