Serpente e arco-íris: lenda guianesa explica a origem das cores dos pássaros amazônicos

Serpentes sempre assumiram papel de protagonista nos cinemas ou filmes de sucesso mundial, mas na lenda da Guiana, são coadjuvantes de uma história maior.

Na Guiana, país que faz parte da Amazônia Internacional, existe uma lenda que explica a origem das cores dos pássaros amazônicos e evidencia um animal desconhecido e feroz que vivia no fundo da bacia amazônica. Os poucos que tiveram contato com a serpente, relataram que o animal tinha uma aparência de demônio, com cabeça negra.

Conta a lenda que o predador se alimentava dos pescadores que costumavam ir ao rio atrás de pesca e suprimentos e, por conta disso, nenhum outro ser vivo se aproximava do rio, todos estavam amedrontados com a criatura que dominava as profundezas da água.

Foto: Reprodução/ Livro Animais Fantásticos, Gilles Ragache.

A lenda conta que os primeiros pássaros a habitarem a terra tinham a plumagem na mesma cor, sendo fosca e escura. Os indígenas e pássaros possuíam uma relação de respeito, existindo um equilíbrio a ponto de dialogarem entre si. Alvos de caça do predador, decidiram em conjunto firmar uma aliança para combatê-lo.

Em espreita, a serpente analisou toda a situação em seu desfavor, então decidiu se retrair para não receber os ataques de flechas. No ponto de ataque, os indígenas junto aos pássaros decidiram ir até as profundezas do rio atrás do animal. 

Entre os pássaros existia um cormorão, também conhecido como corvo marinho, que tinha a habilidade de mergulho. Nas profundezas do rio, esse pássaro descobriu as diversas cores compostas no corpo da serpente. 

As escamas da serpente eram brilhantes e com as mais diferentes cores, o seu reflexo na água cintilava com tons luminosos. Mesmo com tantas descobertas sobre o predador, o cormorão atacou a serpente com várias bicadas e arranhões.
Foto: Reprodução/ Livro Animais Fantásticos, Gilles Ragache.

A serpente colorida ficou mortalmente ferida e o cormorão levantou das águas anunciando sua vitória. Os pássaros se juntaram para carregar as escamas coloridas da serpente, como se fosse um troféu. 

Mas os indígenas ficaram furiosos com a atitude dos pássaros, então começaram a lançar flechas em direção à eles, que já estavam longe. Assim, a plumagem de cada um deles se enfeitou também com os tons brilhantes da serpente.

Assim, a floresta escura da Amazônia ganhou cores com os pássaros sobrevoando e trazendo a harmonia. Abrigando papagaios, araras verdes, vermelhas, azuis e amarelas, beija flores e as mais diversas espécies. 

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Mineração no Rio Madeira sob chamas enquanto o governo federal retarda adoção de políticas de incentivo à produção legalizada do setor

Relatos de moradores dão conta de que os garimpeiros bloquearam o trecho da rodovia BR-230 na tentativa de impedir a chegada de reforço policial e dificultar ações dos bombeiros.

Leia também

Publicidade