Morre, aos 87 anos, Saul Benchimol: conheça sua história

Saul Benchimol foi uma das figuras de destaque para a formação educacional e empresarial de Manaus.

Nascido em Manaus (AM) em 14 de agosto de 1934, Saul Benchimol foi uma das figuras de destaque para a formação educacional e empresarial de Manaus (AM). Ele foi co-fundador das empresas Bemol e Fogás juntamente com seus irmãos Samuel Benchimol e Israel Benchimol; e o docente fundador dos cursos de Ciências Econômicas, Administração e Ciências Contábeis da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e da atual Faculdade de Estudos Sociais (FES), durante 36 anos. 

O empresário morreu neste domingo (13), aos 87 anos, e o sepultamento ocorreu às 11h desta segunda-feira (14), no Cemitério Israelita do Boulevard.

Saul Benchimol em depoimento para o programa ‘Documentos da Amazônia’, do Amazon Sat. Foto: Reprodução/Youtube-Amazon Sat

Em nota oficial, a Ufam publicou a consideração do reitor, professor Sylvio Puga: 

“O professor Saul Benchimol deixa um grande legado para a Ufam e a sociedade amazonense. Além de fundar o curso de Ciências Econômicas e os cursos de Ciências Contábeis e Administração terem sido criados durante sua gestão como diretor da FCE, atual FES, ele formou grandes gerações de economistas no Amazonas, ao longo de mais de 30 anos de magistério superior, ministrando a disciplina Macroeconomia”.

Sylvio Puga, reitor da Ufam

O diretor em exercício da Faculdade de Estudos Sociais (FES/UFAM), professor Salomão Neves, agradeceu: “A Faculdade de Estudos Sociais recebeu com profundo pesar a notícia do falecimento do Professor Saul Benchimol. Em paralelo, agradece profundamente os saberes compartilhados e sua contribuição na formação de profissionais que participam ativamente na economia amazonense. Em nome da Faculdade de Estudos Sociais e de seus Departamentos, encaminhamos, de forma humilde, nossos sentimentos aos familiares e amigos”.

O professor aposentado Rodemarck Castello Branco, afirmou que o professor Saul Benchimol foi um dos intelectuais mais marcantes na sua formação econômica e o egresso do curso de Economia, Fernando Folhadela agradeceu os ensinamentos recebidos.

Saul Benchimol era membro da Academia Amazonense de Letras e um dos fundadores das empresas Bemol e Fogás. E a Bemol também registrou o pesar por meio de nota:

O legado de Saul Benchimol

O historiador Abrahim Baze foi o responsável por escrever a biografia de Saul Benchimol, assim como o fez para o irmão Samuel Benchimol. Para Abrahim, que passou quase dois anos convivendo quase diariamente com Saul, seu legado é incalculável. “Saul é um homem diferenciado e de certa forma escreveu um grande feito sobre a sua passagem. Ele foi uma referência, foi o primeiro presidente fundador do Clube da Madrugada. Saul foi um empresário bem sucedido, mas a história de sua família foi de dificuldades”, destaca Baze.

Leia também: Saul Benchimol, a saga de um judeu na Amazônia

“Com todas as dificuldades, Saul nunca perdeu sua dignidade. Foi um amante das artes, foi presidente da Associação de Amigos da Cultura, quando tive a oportunidade de ser seu tesoureiro, e foi uma época com grandes festivais de ópera, cinema e teatro, um tempo áureo dessas atividades no nosso Estado, porque ele era defensor das artes e da intelectualidade”, afirma o historiador.

Para Abrahim Baze, a perda de Saul Benchimol representa uma lacuna que se abre na história da universidade, do empresariado amazonense, não só de sua família.

“A família está órfã, mas o Estado que perdeu, o povo do amazonas, seus ex-alunos, todas as pessoas que estiveram próximas à ele, a cultura. […] Acredito que sua passagem aqui foi construída por grandes vitórias e hoje é um dia muito triste, mas acredito que vamos viver essa tristeza na esperança que seu espírito permaneça brilhando, iluminando os seus e aqueles que estiveram em sua volta.

Esse é um momento de oração e reflexão, mas é também o momento de acreditar que o homem morre duas vezes: primeiro quando cessa a energia de sua matéria e seu corpo é devolvido à terra e segundo quando seu nome é esquecido pelos que ficam. E este não é o caso de Saul, porque sempre haverá alguém falando de Saul Benchimol”,

declarou Abrahim Baze ao Portal Amazônia.

Foto: Abrahim Baze/Arquivo pessoal

Depois de produzir a biografia de Samuel Benchimol, Abrahim Baze foi convidado pelo próprio Saul para escrever também sua biografia. A produção do livro foi realizada em conjunto com um documentário filmado e veiculado pelo canal Amazon Sat. “Caminhavam juntos o livro e o documentário. E o depoimento de Saul foi emocionante”, comenta Baze.

Assista o documentário na íntegra:

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Portal Amazônia responde: o que é comida ‘remosa’?

Um estudo buscou promover uma revisão bibliográfica sobre o tema e propor uma hipótese teórica para o fenômeno.

Leia também

Publicidade