Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Sexta, 03 Abril 2020

Pesquisas buscam aprimorar produção rural no Pará

Pesquisas buscam aprimorar produção rural no Pará
Um centro tecnológico avançado, que produz inovações capazes de ajudar em muito o setor produtivo rural, foi a definição de Giovanni Queiroz, titular da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), após conhecer o Parque de Ciência e Tecnologia Guamá (PCT Guamá), nesta sexta-feira (3), junto com Carlos Xavier, presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa), e Walter Cardoso, superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) no Pará.

A visita foi acompanhada por Alex Fiúza de Mello, secretário de Estado de Ciência, Tecnologia, Educação Profissional e Tecnológica, e Antônio Abelém, presidente da Fundação Guamá, gestora do PCT. 
A visita foi acompanhada por Alex Fiúza de Mello. Foto: Reprodução/Agência Pará
“Nós estamos convencidos de que o Estado do Pará está no caminho, no sentido de dar oportunidade ao nosso produtor de ter contato com tecnologias que vão assegurar maior produtividade e melhor qualidade, seja na produção e beneficiamento do cacau e do açaí, seja em outras áreas”, ressaltou Giovanni Queiroz.

Toda a estrutura do Parque de Ciência e Tecnologia foi mostrada aos visitantes por Alex Fiúza de Mello. Ele informou que o espaço foi construído pelo Governo do Pará, por meio da Secretaria de Ciência e Tecnologia, com financiamento do Banco de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O PCT Guamá é o primeiro parque tecnológico da Amazônia, e oferece um ambiente de pesquisa, inovação tecnológica e experimentação para empresas e a sociedade em geral.

Alex Fiúza de Mello destacou que o papel da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia, Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) é implantar e divulgar os serviços disponíveis nos prédios e laboratórios que integram o Parque, assim como supervisionar a gestão realizada pela Fundação Guamá. Segundo o secretário, o objetivo da visita foi mostrar que as demais secretarias e instituições estaduais, e toda a sociedade, têm o papel fundamental de pautar os trabalhos, repassar as demandas e disseminar o que é desenvolvido no PCT Guamá.

Cacau, açaí e leite - Os visitantes conheceram o Centro de Valorização de Compostos Bioativos da Amazônia, onde são realizadas pesquisas para melhoramento do cacau e açaí produzidos na região, entre outros projetos. Eles estiveram ainda no Laboratório de Óleos Vegetais e Derivados e no Laboratório de Sensores e Sistemas Embarcados, nos quais encontraram pesquisas e tecnologias fundamentais para o desenvolvimento da agricultura paraense, e no Laboratório da Qualidade do Leite.

Com previsão de inauguração para março deste ano, o Laboratório da Qualidade do Leite é um esforço conjunto do governo estadual, que por meio da Sectet investiu quase R$ 2,3 milhões na construção, e pela Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) liberou os recursos para aquisição do mobiliário, e do governo federal, via Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), responsável pela aquisição dos equipamentos de diagnóstico. A coordenação do laboratório cabe ao Programa de Ciência e Tecnologia de Alimentos, da Universidade Federal do Pará (UFPA).

“O Laboratório de Qualidade do Leite é extremamente importante para que nós possamos evoluir não só na produção do leite, como na de seus derivados. Um laboratório que atenderá não apenas o Pará, mas toda a Região Norte do País. É uma satisfação saber que o Pará está caminhando a passos largos no sentido de dar mais qualidade à produção rural em nosso Estado”, ressaltou o secretário Giovanni.
Demandas Carlos Xavier, que também preside o Conselho Administrativo do Senar, destacou que o trabalho desenvolvido no Parque, em especial o que será feito no Laboratório de Qualidade do Leite, vem ao encontro das demandas do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural e, principalmente, dos produtores rurais, como as pesquisas com o queijo do Marajó. Walter Cardoso ressaltou a importância da iniciativa, e prometeu que o Senar irá difundir as ideias desenvolvidas no PCT Guamá e estreitar ainda mais a relação com o governo do Estado.

A Sectet busca constantemente apresentar o complexo do PCT Guamá ao poder público e a instituições, para que a sociedade conheça o potencial desse espaço. “Estamos inaugurando uma nova era para o Pará, com uma retaguarda científica e tecnológica. A ideia é que não seja um espaço de governo ou de estado, mas sim da sociedade”, frisou Alex Fiúza de Mello.

*Com a informações da Sedap

Veja mais notícias sobre Ciência e Tecnologia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 03 Abril 2020