Manaus 30º • Nublado
Domingo, 14 Abril 2024

Pará fecha 2023 como líder na produção de açaí e cacau, além de mais três importantes culturas agrícolas

O Pará fecha o ano de 2023 como líder na produção nacional de cinco importantes culturas: abacaxi, açaí, cacau, dendê e mandioca. O Estado aparece em destaque também na produção de pimenta-do-reino atingindo o segundo lugar no ranking nacional. Também está entre os maiores produtores do Brasil em coco-da-baía e limão (ambas em 3º lugar). 

Os dados fazem parte da Produção Agrícola Municipal (PAM) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE)/2023. Regionalmente, os dados foram sistematizados pelo Núcleo de Planejamento e Estatísticas da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap).

Entre as culturas agrícolas, cujo Pará aparece no topo, duas se destacam com uma produção bem superior quando comparado com outras unidades federativas do Brasil, como ratifica o levantamento. É o caso do açaí – com 93,87% da produção e do dendê cuja produção nacional é quase toda registrada em solo paraense - 98,27%.

Estado se mantém como o maior produtor de cacau, mandioca e abacaxi. Foto: Sidney Oliveira/Agência Pará

No caso do açaí, como avalia o responsável pelo trabalho da Sedap junto ao IBGE, o estatístico e professor João Ulisses Silva, a tradição é tão arraigada no Pará que todos os 144 municípios da unidade federativa produzem o fruto. 

"A produção está presente em todos eles, registrando uma quantidade produzida de 1,6 milhões de toneladas em 224,04 mil hectares e produtividade de 7,12 toneladas por hectare, gerando um valor de produção de 5,93 bilhões de reais em 2022", observou o estatístico. Ele destacou que o principal município produtor é Igarapé-Miri com o registro de 420,7 mil toneladas (26,4%da produção paraense).

Produzido em 30 municípios, de acordo com o levantamento do IBGE, o dendê está presente em 30 municípios. A quantidade produzida foi 2,9 milhões de toneladas em 185,96 mil hectares e produtividade de 15,6 toneladas por hectare, gerando um valor de produção de 1,20 bilhões de reais em 2022. Conforme o estatístico repassou , o principal município produtor é Tailândia (942,08 mil toneladas), com 32,47% da produção paraense.

Quanto ao abacaxi, conforme observou Ulisses Silva, a produção está presente em 92 municípios do estado, registrando uma quantidade produzida de 350 milhões de frutos em 14,18 mil hectares com produtividade de 24,7 mil frutos por hectare, gerando um valor de produção de 520 milhões de reais em 2022. "O principal município produtor é Floresta do Araguaia com 258 milhões de frutos, isso representa 74% da produção paraense", explanou o estatístico. 

Outros destaques 

O Pará é o maior produtor de cacau do Brasil. De acordo com o levantamento da Sedap junto ao IBGE, a produção está presente em 65 municípios do estado, registrando uma quantidade produzida de 145,99 mil toneladas, em 152,84 mil hectares e produtividade de aproximadamente uma tonelada por hectare (0,96 kg/ha), gerando um valor de produção de 1,90 bilhões de reais em 2022. 

O município de Medicilândia, como informou Silva, fecha o calendário agrícola de 2023 com o município de Medicilândia, no sudoste do Pará, se mantendo como líder na produção de cacau paraense

Foto: Márcio Ferreira/Agência Brasil

Outra tradicional cultura, a mandioca, também é destaque no estado. Segundo levantamento do IBGE, a produção está presente em 138 municípios do estado, registrando uma quantidade produzida de 4,16 milhões de toneladas em 277,1 mil hectares e produtividade de 15 toneladas por hectare, gerando um valor de produção de 3,17 bilhões de reais em 2022. O principal município produtor é Acará (326 mil toneladas), com 7,8% da produção paraense, conforme explicou o estatístico.  

Produção agrícola 

O calendário agrícola do IBGE toma por base o ano de 2022, conforme informou a coordenadora de planejamento da Sedap, Maria de Lourdes Minssen. No que se refere à produção agrícola, o Pará atingiu 2,31 mil hectares de área cultivada, resultando uma produção de aproximadamente de 15,04 milhões de toneladas (referentes a 35 mensuradas em toneladas) e 525,40 milhões de frutos (referente as culturas do abacaxi e coco-da-baía), com valor produção estimado em torno de R$ 24,38 bilhões.

"Com relação ao Valor de Produção dos produtos agrícolas no ano de 2022, o Estado do Pará ocupa a nona posição dentre as 27 unidades da federação, com participação de 2,76% do valor de produção nacional e apresentando um incremento de 11%, com relação ao ano anterior (ano de 2021)", esmiuçou Maria de Lourdes Minssen.

A coordenadora de planejamento ressaltou que embora o Pará não esteja como o primeiro lugar na produção de pimenta do reino e do coco-da-baía, se destaca entre os três maiores produtores dessa cultura no Brasil. 

"No que tange à pimenta do reino, ela está presente em 79 municípios do estado, registrando uma quantidade produzida de 42,1 mil toneladas em 18,06 mil hectares e produtividade de 2,33 toneladas por hectare, gerando um valor de produção de 470,7 milhões de reais em 2022. O principal município produtor é Tomé-açu (4,8 mil toneladas), com 11,40% da produção paraense", detalhou a coordenadora.

Já com relação ao coco-da-baía, como explicou Minssen, a produção está presente em 30 municípios do estado, registrando uma quantidade produzida de 175,02 milhões de frutos, em 17,42 mil hectares e produtividade de 10,04 mil frutos por hectare, gerando um valor de produção de 215,7 milhões de reais em 2022. O principal município produtor é Moju (79,5 milhões de frutos), com 45,42% da produção paraense. 

Veja mais notícias sobre EconomiaPará.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 14 Abril 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/