Simulador de voo vira jogo que identifica áreas de desmatamento e garimpo na Amazônia

Com imagens atualizadas por satélites da Planet Labs PBC, jogadores poderão identificar ocorrências de ameaças à floresta, por meio de geolocalização precisa.

Imagem do “Flying Guardians” sobrevoando a Amazônia | Foto: Planet e Greenpeace Brasil

Um estudo recente feito pelo Greenpeace Brasil, uma das maiores organizações ambientais do mundo, mostra que o garimpo ilegal devastou uma área de 1.409,3 hectares em 2023 nas terras indígenas Yanomami, Kayapó e Munduruku, o equivalente ao desmate de quatro campos de futebol por dia. O levantamento mostra que, juntos, os três territórios concentram mais de 26,4 mil hectares da atividade ilegal.

Para dar foco a essa importante realidade, a instituição lançou o “Flying Guardians” (Guardiões Voadores), um MOD (modificação independente) que edita um simulador de voo hiper-realista, que também é um dos dez jogos mais jogados no mundo. 

Usando imagens de satélite da Planet Labs PBC, empresa líder mundial nesse segmento, a modificação permite aos jogadores observarem incidentes reais de mineração ilegal e desmatamento na Amazônia, especificamente nas terras Munduruku e Yanomami. Essas imagens de satélite atualizadas da floresta tropical e informações contextuais sobre essas terras são apenas algumas das novas funções adicionadas ao simulador, visando a conscientização ambiental.

A ferramenta de ciberativismo substitui os mapas originais do jogo por dados atualizados de satélite fornecidos pela Planet. Quando os usuários sobrevoarem áreas protegidas da Amazônia, serão mostradas imagens atualizadas ao longo do ano, permitindo que sejam identificados possíveis locais de incidentes e suas coordenadas exatas.

“Com velocidade, tecnologia e adaptabilidade em sua essência, essa iniciativa preenche a lacuna entre o desejo da nova geração de fazer a diferença, o mundo dos games e a tecnologia dos satélites”, diz Ricardo Guerra, Diretor da Planet na América Latina. “Atendendo às necessidades urgentes do meio ambiente, estamos orgulhosos de ver a Planet liderando projetos inovadores e apoiando o Greenpeace. Esta iniciativa que estreia no Brasil possui imenso potencial para expansão global”.

 

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Saiba quais são as 9 construções mais antigas da Amazônia

Em cada cidade da Amazônia Legal existe ao menos uma construção que exala a história local a partir da colonização.

Leia também

Publicidade