Jacaré no tucumã: pratos com filé de jacaré são servidos por chef em reserva de Rondônia

Restaurante foi construído no quintal da casa de Jorge Lopes. ‘Jacaré no tucumã’ é um dos pratos mais famoso do local.

Aos 50 anos, Jorge Lopes descobriu sua verdadeira paixão: a culinária regional. Inicialmente, ele começou cozinhando para esposa e amigos próximos, que já notavam seu dom florescendo.

Hoje, ele é especialista em pratos feitos com carne de jacaré e gerencia seu próprio negócio dentro da comunidade Silva Lopes, dentro da Reserva Extrativista (Resex) Lago do Cuniã, local onde fica o único frigorífico do país com liberação para manejo de jacarés em área de reserva.

Jorge administra o próprio negócio e é especialista em pratos feitos com carne de jacaré e peixe. Foto: Emily Costa/g1 Rondônia

O que era hobby virou sustento 

Jorge Lopes nasceu e viveu na reserva até os 12 anos. Em 1994, quando voltou à comunidade para uma visita, tomou a decisão de permanecer e preservar seu legado como extrativista.

Restaurante de Jorge foi construído na varanda de sua casa dentro da Reserva. Foto: Emily Costa/g1 RO

Ele revelou que ficou na liderança da Associação de Moradores do Cuniã (Ascomun) por quase uma década, até 2004. Depois disso, dedicou seu tempo em aprimorar sua paixão culinária, que considerava apenas um ‘hobby’.

Sua motivação para se tornar chef de cozinha surgiu do desejo de surpreender o paladar de seus familiares e pelo apoio daqueles que provaram seus primeiros pratos. Ele acreditou no seu talento e resolveu investir.

“As pessoas que acreditaram e degustaram da minha comida lá atrás, quando o Jorge era apenas um cozinheiro de primeira viagem, foram meus maiores incentivadores para eu construir tudo isso”, 

relata, emocionado.

Jorge decidiu concretizar um sonho e transformou seu quintal em um restaurante de comida regional. Foto: Emily Costa/g1 RO

Há dois anos, Jorge decidiu concretizar um sonho e transformou seu quintal em um restaurante. Segundo ele, é um espaço dedicado a receber clientes, degustar as iguarias servidas e partilhar histórias. 

A história do ‘jacaré no tucumã’

O restaurante de Jorge fica dentro da Reserva, onde está localizado o único frigorifico do país com liberação de manejo de jacarés dentro de uma Unidade de Conservação Federal. No local, é permitido a comercialização da carne exótica para consumo. 

Carne de jacaré é vendida á vácuo e embalada pelo frigorífico da Reserva. Foto: Acervo/ICMBio NGI Cuniã Jacundá

Seu prato mais renomado, o ‘jacaré no tucumã’, surgiu da curiosidade do chef de inovar. Inicialmente, Jorge, que fazia parte da equipe de moradores envolvida no manejo e abate do animal, recebeu a tarefa de preparar uma costela de jacaré para a janta.

Ao chegar em casa, Jorge colocou a carne para marinar (quando o alimento, ainda cru, é exposto a temperos por um período determinado de tempo) e enquanto esperava, notou que sua esposa tinha deixado três tucumãs (fruto nativo da região) descascados. 

Carne de jacaré sendo cozida ao molho de tucumã. Foto: Emily Costa/g1 RO

Ao colocar a carne para cozinhar, percebeu que faltava algo. Ele então decidiu inovar. Pegou o fruto, cortou em pedaços, misturou com o caldo de jacaré, bateu no liquidificador e colocou na carne.

Hoje em dia, a receita do molho passou por aprimoramentos e é feita de uma forma diferente. Como todo cozinheiro experiente, Jorge guarda seu segredo. Esse prato representa uma das criações mais famosas chef.

Jacaré no tucumã é um dos pratos mais famosos do restaurante. 

Ingredientes nativos da região 

Jorge, um apaixonado pelo rock nacional, encontra inspiração para seus pratos enquanto se entrega às melodias de Titãs, Jota Quest, Legião Urbana e Paralamas do Sucesso, que ecoam em seu restaurante. 

Chefe de cozinha possui outras criações próprias, feitas com a carne de peixes nativos da região. Foto: Emily Costa/g1 RO

Além do ‘jacaré no tucumã’, o chefe de cozinha possui outras criações próprias, todas feitas com a carne de peixes nativos da região, como:

  • pirarucu no molho do tucupi;
  • pirarucu no molho da chicória;
  • pirarucu na castanha-do-Brasil;
  • jacaré com abacaxi;
  • baião de dois com banana e outros.
Jacaré no tucumã é um dos pratos mais famosos do restaurante. Foto: Emily Costa/g1 RO

Durante o preparo dos pratos, ele conta com a ajuda de ajudantes e garçons, que são os moradores da própria comunidade. “Contrato ajudantes e auxiliares de cozinha que são moradores daqui mesmo. Somos uma comunidade, a gente se ajuda como pode”, destaca. 

Café da manhã regional preparado pelo chefe de cozinha. Foto: Emily Costa/g1 RO

Jorge revelou que adquire a carne do peixe diretamente dos pescadores, a carne de jacaré do frigorífico da reserva e as galinhas caipiras dos criadores da comunidade. Além dos ingredientes que são os próprios frutos nativos da reserva. 

*Por Emily Costa, do g1 Rondônia

Essa reportagem faz parte da série “Vivendo da floresta” do g1 Rondônia, que conta as histórias de moradores que vivem dentro da Reserva Extrativista Lago do Cuniã, em Porto Velho.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Mineração no Rio Madeira sob chamas enquanto o governo federal retarda adoção de políticas de incentivo à produção legalizada do setor

Relatos de moradores dão conta de que os garimpeiros bloquearam o trecho da rodovia BR-230 na tentativa de impedir a chegada de reforço policial e dificultar ações dos bombeiros.

Leia também

Publicidade