Manaus 30º • Nublado
Sábado, 21 Mai 2022

​Conheça os exóticos sapos 'garimpeiros'

Dendrobates tinctorius é o nome dado àquela espécie de sapinho colorido, chamado popularmente de garimpeiro, e encontrado em diversos lugares da Amazônia. Os sapos vivem em florestas tropicais da América Central e América do Sul, entre eles, nas florestas do entorno do município de Serra do Navio, no centro-oeste do Amapá, onde são achados com mais abundância.

Segundo o guia turístico local e fotógrafo Wirley Almeida, o nome "garimpeiro" é dado porque o sapinho prefere lugares com montanhas e riachos, onde, segundo garimpeiros, são mais propícios a encontrar ouro.
Dendrobates tinctorius é o nome científico do sapo garimpeiro — Foto: Wirley Almeida

O sapo com cores vibrantes libera toxinas na pele que são prejudiciais aos seres humanos. Elas se tornam perigosas somente se entrarem na circulação sanguínea, por meio de um ferimento na mão, por exemplo.

O sapo-garimpeiro mede cerca de 3 ou 4 centímetros, podendo alcançar até 6 cm. Tem uma coloração bem variada, dependendo da área geográfica onde estão inseridos, sendo a maioria da Amazônia e floresta Atlântica. A maior parte dos exemplares é preta e apresentam manchas verdes, azul claro e listras ou pontos pretos.

Esses anfíbios são muito importantes na cadeia alimentar. Os sapos se alimentam de insetos, contribuindo para o equilíbrio da natureza, pois eles controlam a população de insetos e de outros animais invertebrados e servem de comida para muitas espécies de répteis, aves e mamíferos.

Sapos garimpeiros tem várias cores e são facilmente localizados em Serra do Navio — Foto: Wirley Almeida

A estação de reprodução ocorre praticamente em toda temporada de chuvas. Do mês de julho até setembro, os machos fazem rituais para atrair atenção das fêmeas. Eles vocalizam um garganteio para que elas se interessem por eles. A fêmea deposita mais de 40 ovos em folhas. Esses ovos são envolvidos em uma substancia gelatinosa para a proteção contra a dessecação.

Saiba mais: Conheça como diferentes formas de comunicação são utilizadas por alguns grupos de animais amazônicos

Durante duas semanas do período de desenvolvimento, o macho retorna aos ovos periodicamente para checá-los. Assim que se tornam girinos eles são carregados nas costas do macho por uma secreção de muco aonde são levados para o final do desenvolvimento. Precisarão de 3 meses até se tornar pequenos sapos. Em cativeiro esses animais podem ultrapassar de 10 anos. 

Veja mais notícias sobre Meio AmbienteAmapá.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 21 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/