Fábrica de talentos: Teatro Municipal de Boa Vista, um lar onde nascem novos artistas

Visando proporcionar à população acesso às artes, a prefeitura deu início a Oficinas de Teatro para adultos e Curso de Ballet infantojuvenil.

É inegável a importância da cultura para formação de cidadãos mais inteligentes e conscientes do seu papel no planeta. Sabendo o quão essencial é oportunizar essa aproximação com as artes em geral, a Prefeitura de Boa Vista não tem medido esforços para garantir esse acesso de forma assertiva e democrática.

Recentemente, a Fundação de Educação, Turismo, Esporte e Cultura (Fetec) deu início às aulas da Oficina de Teatro para adultos e ao Curso de Ballet Infantojuvenil.

Alunos da Oficina de Teatro durante apresentação para amigos e familiares. Foto: Andrezza Mariot/Semuc/PMBV

Foram mais de 160 vagas oferecidas gratuitamente à população. Ambas as capacitações ocorrem nas dependências do Teatro Municipal, um verdadeiro símbolo cultural, tendo em vista que é um dos maiores e mais modernos do país.

E o que você sentiria se tivesse a oportunidade de estar em um dos palcos do teatro como protagonista e não como público? Foi o que aconteceu nesta semana. Alunos que integram a Oficina de Teatro se apresentaram para amigos e familiares, após cinco encontros.

Aulas de ballet são oferecidas gratuitamente pela Prefeitura de Boa Vista. Foto: Leo Costa/Semuc/PMBV

“Estamos vivendo um momento histórico, de grande representatividade para a cultura do nosso Estado, pois é a primeira vez desde a inauguração do Teatro Municipal que promovemos capacitações para formarmos atores e bailarinos da nossa cidade”, disse o professor da oficina, Marcelo Perez.

Novos atores

Francisca das Chagas, de 77 anos, adorou a experiência e mostrou que nunca é tarde para aprender algo novo. “Estou adorando participar das oficinas. “Para mim é uma alegria conhecer outras pessoas e trocar experiências, principalmente com os jovens. Fico feliz em servir de inspiração para outras pessoas da minha idade”, explicou.

Alunos colocam em prática o que aprenderam durante a oficina. Foto: Andrezza Mariot/Semuc/PMBV

Lucas Rossetti já teve outras experiências com teatro e reconhece a importância da iniciativa. “Fazia tempo que não subia no palco e foi uma experiência incrível. Estou muito grato em fazer parte desse projeto. Inclusive um dos meus sonhos é participar do Natal da Paz. E quem sabe isso finalmente se concretize esse ano”, falou.

“Experiência incrível”, Lucas Rossetti, aluno da oficina de Teatro. Foto: Andrezza Mariot/Semuc/PMBV

Para Aldenira Rocha, de 65 anos, mais que uma experiência, a apresentação teve grande simbolismo. “Senti uma alegria imensa. Uma vez, vim ao teatro assistir a um espetáculo e pensei comigo mesma: ‘um dia estarei nesse palco’. Então para mim foi uma verdadeira realização de um sonho”, disse.

Ao final da apresentação, ocorreu o chamado “Batismo de Luz”, um termo no meio teatral que representa o nascimento dos novos artistas, quando são considerados aptos a novos desafios no campo das artes cênicas. 

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Abelhas são fonte de renda extra para agricultores familiares no Mato Grosso

Projeto Semêa, realizado pela Fundação Bunge, incentiva o uso de abelhas para fomentar agricultura regenerativa e de baixo carbono.

Leia também

Publicidade