Manaus 30º • Nublado
Sábado, 25 Junho 2022

Amoci e INPA discutem processo inovativo na Amazônia

A parceria Arranjo de Núcleos de Inovação Tecnológica da Amazônia Ocidental (Amoci) e o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI) promoveu, na semana passada, a 4ª Conferência Internacional sobre Processos Inovativos na Amazônia. O evento, em sua 7ª edição, sendo a 4ª internacional, contou mais uma vez com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Amazonas (Fapeam). Em novo formato desde 2021, a edição 2022 foi realizada inteiramente online, e teve como propósito fundamental potencializar maior interação pública e reforçar o compromisso de disseminar entre os atores de inovação regional e nacional, a cultura e prática da propriedade intelectual, transferência de tecnologia e empreendedorismo visando o estimulo à inovação na região norte.

O evento contou com a participação de palestrantes internacionais e representantes de instituições renomadas, reforçando o compromisso de disseminar entre os atores de inovação regional e nacional, a cultura e as novas práticas da Propriedade Intelectual, da Transferência de Tecnologia e do Empreendedorismo visando o estímulo à Inovação na região norte. O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Paulo Alvin, que abriu a conferência abordou questões relativas ao período pós-pandemia e os caminhos que a inovação deverá seguir daqui em diante. A programação da 4ª Amoci priorizou palestras sobre patentes na prática.

Na pauta, mesa-redonda a respeito de ações de aproximação da pesquisa com o mercado e bate-papo sobre spin-offs (processo que identifica o nascimento e/ou surgimento de instituições a partir de outras pré-existentes), discutindo os desafios subjacentes ao processo de transferência de tecnologia com a participação dos professores Alvaro Ossa - PUC Chile, Joel Passos - Diretor Executivo Nanonib Nanotecnologia em Nióbio, e mediação do pesquisador Jorge Porto, Coordenador de Pesquisas e Inovação do Inpa. A também pesquisadora do Inpa, Noelly Falcão, apresentou palestra sobre o Open House Incubadora Inpa.

Incubadora Inpa. Foto: Cimone Barros/Ascom Inpa

De acordo com Noelly Falcão, importantes ações estão sendo realizadas ao longo dos últimos anos pela incubadora de empresas do Inpa. Entre os trabalhos em desenvolvimento destacam-se as ações de governança com outras instituições do ecossistema de inovação local onde a mais recente é o Trilhas de Desenvolvimento: um programa de aceleração idealizado pela Incubadora Inpa em parceria com outras incubadoras da cidade de Manaus. Com duração de dois meses, o programa busca a troca de conhecimentos, experiências, boas práticas e aprendizados. idealizado e realizado pela Incubadora de Empresas do Inpa com a participação de outras incubadoras integrantes do Programa Pró-Incubadoras da Fapeam, Edital 2019: a Incubadora da Universidade do Estado do Amazonas (Uea) e o Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (Cide), aplicado em parceria com a empresa Inovaction.

Recentemente, graças às ações de investimento por meio de editais promovidos pela Fapeam, a Incubadora realizou um redesign de alguns dos seus espaços com o objetivo de atrair o público de empreendedores interessados em desenvolver novos projetos e tecnologias como empresas incubadas (sala de reunião, coworking, sala de descompressão e áreas comuns como hall e cozinha). Após reformulações no seu regimento interno vem sendo promovidos editais de fluxo contínuo para empresas que desejam se incubar na instituição.

A ideia, salienta Falcão "é trazer cada vez mais novos empreendedores em diferentes modalidades com o objetivo principal de desenvolver tecnologias que estejam em consonância com os focos de atuação do Inpa". Além disso, a incubadora juntamente com a Coordenação de Extensão Tecnológica e Inovação do Inpa e o Arranjo Amoci, promovem diversos cursos, oficinas e workshops de qualificação e capacitação para empreendedores além de participar de feiras e eventos para promover divulgação e networking dentro do ecossistema de inovação.

Sobre o autor

Osíris M. Araújo da Silva é economista, escritor, membro do Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas (IGHA), da Academia de Letras, Ciências e Artes do Amazonas (ALCEAR), do Grupo de Estudos Estratégicos Amazônicos (GEEA/INPA) e do Conselho Regional de Economia do Amazonas (CORECON-AM).

*O conteúdo é de responsabilidade do colunista 


Veja mais notícias sobre Economia na Amazonia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 26 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/