Manaus 30º • Nublado
Domingo, 21 Abril 2024

Café Robusta Amazônico é declarado patrimônio cultural e imaterial de Rondônia

A qualidade sustentável e a valorização do Café Robusta Amazônico o tornaram Patrimônio Cultural e Imaterial do Estado de Rondônia no dia 4 de janeiro. Com a Lei nº 5.722, sancionada pelo Governo do Estado, o grão tradicional conquistou mais um importante reconhecimento da marca, o que fortalece as políticas públicas de incentivo para o cultivo do produto.

A Lei foi aprovada por unanimidade na Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia (ALE/RO), baseada na preservação do produto pelo Estado, em parceria com centenas de produtores rurais que fazem o cultivo de geração em geração. Outro ponto fundamental para o feito, é a notoriedade que o café vem ganhando, por meio de premiações e reconhecimentos nacionais e internacionais, além de alcances expressivos na produção.

Foto: Reprodução/Seagri

"O café robusta vem se destacando como um café especial de bebida. O Governo do Estado, por meio da Seagri, Idaron, Emater, vem trabalhando nessa cadeia importante, levando fomento, entrega de mudas melhoradas, levando assistência técnica e orientação para que nossos produtores produzam com qualidade e com sustentabilidade. Dessa forma o nosso café está sendo reconhecido através do Concurso de Qualidade no Estado de Rondônia, o Concafé, e os produtores que participam desse concurso têm como objetivo produzir café com qualidade".

Segundo o presidente da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater/RO), Luciano Brandão, está sendo feito um trabalho efetivo para transformar cada vez mais a cafeicultura.

"É uma satisfação receber este reconhecimento justamente na data do aniversário do Estado, que se somará a outros. A declaração, aliada ao selo de Identificação Geográfica Matas de Rondônia, agrega ainda mais valor ao café produzido no Estado, que chega ao mercado brasileiro e exterior", 

ressaltou.

Conilon + Robusta

Os robustas amazônicos são resultado do cruzamento dos cafés Conilon e Robusta especialmente selecionados. A qualidade da bebida extraída a partir dessa junção rendeu a ele a primeira Indicação Geográfica com Denominação de Origem (DO) para café canéfora sustentável.

O relatório do Exame de Mérito realizado pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) descreve o perfil sensorial do café como: doce, chocolate, amadeirado, frutado, especiaria, raiz e herbal. "Uma nova ótica sensorial com paleta específica e característica dos cafés canéfora".

Café premiado

Empresários de 11 países participam, até o dia 2 de setembro, da 3ª rodada do Exporta Mais Brasil, que acontece em Cacoal (RO). De acordo com os organizadores do evento, o objetivo desta edição é apresentar o café Robusta Amazônico.


Veja mais notícias sobre CulturaRondônia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 22 Abril 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/