9 fatos curiosos sobre o “Caribe amazônico”: Alter do Chão

A vila de Alter do Chão foi fundada em 6 de março de 1626 pelo português Pedro Teixeira.

Céu azul com poucas nuvens, natureza exuberante, areia branca e as deliciosas águas do rio Tapajós. Esses são apenas alguns atrativos de Alter do Chão, um dos distritos administrativos do município de Santarém, no Pará. A popular vila de Alter do Chão foi fundada em 6 de março de 1626 pelo português Pedro Teixeira.

Tornou-se um dos principais pontos turísticos do Estado e, além da “Ilha do Amor”, localizada bem em frente à vila, existem muitos outros pontos que tiram o fôlego dos visitantes. Conheça 10 fatos curiosos sobre a ‘Pérola do Tapajós’:

Alter do Chão. Foto: Reprodução/Prefeitura de Santarém

1. Nome 

A vila de Alter do Chão foi fundada em 6 de março de 1626 pelo português Pedro Teixeira, sendo elevada à categoria de vila por Francisco Xavier Furtado. A origem do nome provém da vila portuguesa de mesmo nome. 

2. Encontro das águas

Sim, o encontro das águas não é algo exclusivo do Amazonas. Em Alter do Chão, os rios Tapajós e Amazonas se encontram. Densidade, número de sedimentos e diferentes temperaturas são os fatores responsáveis pela separação dos rios.

3. Reconhecimento internacional

Por causa das inúmeras ilhas e extensas faixas de areia branca, Alter do Chão ganhou reconhecimento internacional em 2009. Na época, o jornal britânico ‘The Guardian’ colocou o local na lista das 10 mais belas praias brasileiras.
Foto: Reprodução/Agência Pará

4. Menor camarão do mundo 

Isso mesmo. O menor camarão do mundo se reproduz entre os rios Tapajós e Amazonas. Ele se chama aviú e possui cerca de um centímetro de comprimento. A reprodução desses animais acontece durante o período da cheia.

5. Proteção 

Criada em parceria com a NASA, o município conta com torres climáticas que monitoram a Floresta Nacional do Tapajós. As torres foram construídas na década de 90 e verificam o vento, a temperatura, a umidade, o carbono, o nitrogênio, entre outros compostos que alteram o metabolismo da floresta.

6. Sairé 

A vila de Alter do Chão não oferece apenas atrativos naturais, mas também a tradicional Festa do Sairé, conhecida por apresentar uma mistura de elementos religiosos e profanos, com grande participação popular.

Foto: Reprodução/Agência Pará

7. Patrimônio

Foi declarado, no Diário Oficial do Estado (DOE) do Pará, que o distrito de Alter do Chão é patrimônios culturais de caráter imaterial, por meio da lei nº 9.543. O reconhecimento foi anunciado dia 28 de abril de 2022.

8. Praias

Em Alter do Chão, existem belas praias de areias brancas, banhadas pelas águas transparentes do rio Tapajós. A beleza dessas praias se associa ao lendário Lago Verde ou Lago dos Muiraquitãs.

9. Para todos os gostos

Alter do Chão é encantadora o ano todo, mas a paisagem muda completamente dependendo do nível do rio. Quem procura sombra e água fresca pode ir de agosto e janeiro, quando os rios estão baixos e os bancos de areia branca e fininha surgem para formar as praias. Os outros meses podem ser aproveitados por quem gosta de trilhas e passeios de barco, por exemplo


Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Portal Amazônia responde: qual a função de uma ‘área de preservação permanente’?

As APP são consideradas um instrumento essencial à política de preservação ambiental.

Leia também

Publicidade