Acordo é firmado com foco na agropecuária sustentável no Pará

O acordo prevê a implementação de métodos integrados, com destaque para os Sistemas Agroflorestais (SAFs) e de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF).

No Pará, um acordo foi estabelecido na busca por um futuro mais sustentável. O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-Bio) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural no Pará (Senar-PA) celebraram em Belém, no dia 13 de maio, um ‘Termo de Cooperação Técnica’ com o objetivo de promover avanços na agropecuária e nas cadeias produtivas de base florestal.

O acordo prevê a implementação de métodos integrados, com destaque para os Sistemas Agroflorestais (SAFs) e de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF). Além destes, também constam projetos específicos voltados aos sistemas produtivos, com ações direcionadas à implantação, acompanhamento e consolidação de estratégias adaptadas à realidade do estado.

Para garantir a efetivação das atividades propostas, cada entidade designará profissionais que serão responsáveis por coordenar a execução do Termo e dos planos de trabalho subsequentes. Também estão previstos meios e condições para a operacionalização das atividades administrativas e de gestão, bem como a disponibilidade de vagas em treinamentos relacionados à formação profissional e de promoção social.

O presidente do Ideflor-Bio, Nilson Pinto, avalia que a parceria com o Senar-PA representa um importante passo para o fortalecimento da agropecuária sustentável e o desenvolvimento socioeconômico do estado. “São estratégias que estão alinhadas com práticas que visam a preservação do meio ambiente e a promoção de um futuro mais sustentável para a região. Incentivar esse tipo de trabalho é uma das nossas metas e com a contribuição do Senar poderemos atingi-los com seguridade”, afirmou.

Foto: Divulgação/IDEFLOR-Bio

O  documento estabelece, ainda, a colaboração mútua entre as partes envolvidas, visando a realização conjunta de atividades, desenvolvimento de ações relevantes para monitoramento de impactos, disseminação de técnicas alternativas no meio rural e a elaboração de propostas de projetos a fundos nacionais e internacionais. A intenção é fortalecer a atuação conjunta em prol do desenvolvimento sustentável e da conservação ambiental.

Atribuições

O Senar-PA vai disponibilizar profissionais qualificados e garantir suporte logístico necessário para a execução das ações previstas. A entidade também se responsabilizará pelo planejamento, execução, acompanhamento e avaliação das atividades, promovendo a divulgação das ações realizadas em parceria com o Ideflor-Bio.

Por sua vez, o Instituto se compromete a promover a execução do objeto do Termo de Cooperação, observando a qualidade técnica e os prazos estipulados. A instituição disponibilizará profissionais e suporte logístico para a realização das atividades, além de propiciar os meios necessários para que a parte cooperada realize acompanhamentos periódicos e atenda às normas de preservação ambiental.

O Termo de Cooperação Técnica terá vigência de 24 meses, podendo ser prorrogado mediante acordo aditivo específico, e entrará em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial do Estado (DOE). O acordo representa um marco importante na busca por um desenvolvimento sustentável e na preservação dos recursos naturais do estado.

Na ocasião, também estiveram presentes o presidente do Conselho Administrativo do Senar-PA, Carlos Xavier; o vice-presidente do Ideflor-Bio, Thiago Valente; o diretor de Desenvolvimento da Cadeia Florestal, Vicente Neto; a gerente do Escritório Regional do Marajó Oriental, Osiane Barbosa; o gerente da Região Administrativa do Marajó, Hugo Dias; entre outros.

*Com informações do Ideflor-Bio

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Conheça 8 Pokémon inspirados na região amazônica

A franquia Pokémon conta com quase 900 monstrinhos que foram inspirados nas mais diversas regiões do mundo, incluindo a Amazônia.

Leia também

Publicidade