Manaus 30º • Nublado
Quarta, 17 Agosto 2022

Formas de empreender, mesmo que seja MEI

"Pane no sistema, alguém me desconfigurou…". Inicio meu artigo parafraseando um trecho da música 'Admirável Chip Novo', da Pitty, uma cantora baiana de rock alternativo que me marcou muito ao ouvir essa música, por mais que a música se refira a um robô que precisou ser reprogramado ao achar que "tinha se libertado", ela se encaixa mais em uma crítica social do que empreendedorismo em si. Mas o que me chamou atenção, são os momentos de tensão e insegurança perpetuados pelo medo da incerteza na música, que se assemelha muito com empreendedorismo no Brasil, além de ser incerto, não fomos programados para isso.

Desde a presidência de Getúlio Vargas, os incentivos educacionais eram em criação de mão de obra técnica para o progresso industrial da nação, ao passar dos anos e presidentes no Brasil, FHC e Lula modificaram o foco para mão de obra analista, surgindo diversas faculdades privadas de todos os jeitos, tamanhos, formas e preços, mas me recordo que fomos guiados naturalmente na jornada da vida em resumo ainda com ajuda da cantora, ela recita mais ou menos assim "pense, fale, compre, beba, leia, vote, não se esqueça, use, seja, ouça, diga, tenha, more, gaste, viva…"

Deixando de lado o simbolismo musical, onde quero chegar é o fato de que criar algo que não fomos ensinados a fazer, não temos a cultura empreendedora, dificilmente você leitor tem pais empreendedores, a parcela é mínima na população, logo temos medos diante das incertezas. Pensando nisso, eu trouxe algumas opções para quem deseja empreender e não sabe por onde começar.

Foto: Divulgação

Individual

MEI ou Eireli, melhor incentivo já criado por todos governos que já tivemos, no objetivo de tirar as pessoas da informalidade dando liberdade para trabalharem só, tendo um CNPJ permitindo assim terem acesso a crédito, incentivos, estabilidade e proteção econômica.

É do objetivo do governo que você prospere como MEI e cresça, ascendendo no seu formato de tributação, este ano de 2022 aumentaram o limite de faturamento de R$81mil para R$130 mil, dentre outros benefícios.

Franquias

Ao meu ver, a melhor forma de empreender em um modelo de negócio que já foi testado e com o apoio de uma empresa que conta com importante know-how para facilitar a jornada. Diante disso, em teoria, esse é um dos tipos de empreendedorismo mais fácil de ser executado, pois a empresa lhe dará todo apoio necessário na jornada, você não está sozinho e conta com equipes para seu progresso.

Cooperativo

Consiste no apoio mútuo de vários profissionais, para que juntos possam criar um modelo de negócios e alcançar melhores oportunidades de mercado, usando conceitos de economia colaborativa. Ou seja, 2 ou mais MEIs trabalhando de forma cooperada para atender as demandas de mercado, é uma forma de iniciar pequeno com ajuda de outros profissionais para complementar as soluções propostas.

Social

O mais diferente do empreendedorismo, com objetivo de causar impacto positivo na sociedade, seja em que área for. Pode ser uma empresa de tecnologia que visa melhorar o trânsito ou um projeto que ofereça atendimento psicológico para uma comunidade carente, aqui o objetivo são as demandas sociais, por mais que o varejo também seja, porém o objetivo social é mais humano e menos consumista.

Digital

Com as novas tecnologias, computação em nuvem e a presença massiva da internet e de smartphones, foram criadas as condições para que empreendedores pudessem desenvolver serviços e produtos digitais. Muito versátil e atende tanto lojistas com e-commerces, quanto produtos de conteúdo como infoprodutos, plataformas de vídeos e podcasts, com aplicativos e outros serviços como o Uber, Netflix e outros que utilizam de internet e tecnologia.

Os limites no digital não existem, eu poderia listar inúmeras formas de empreender digitalmente, porém me limito a esse pequeno norte. Quando eu digo que são infinitas, ao meu entendimento ainda serão criadas novas formas de empreender na internet que não imaginamos, sempre que surge uma nova onda de mudanças tecnológicas (agora temos o METAVERSO, falaremos sobre isso em breve) precisamos estar atentos e analisar todas as mudanças para saber os novos rumos.

Então fiquem alertas às mudanças globais, pois com elas precisaremos "reinstalar nosso sistema". Boa sorte e lembre-se, o mercado não espera. 

Sobre o autor

Aldo Melo é mercadólogo, Pós-graduado em Metodologia do Ensino Superior, MBA Executivo em Administração e Negócios, Especialista em Neuromarketing e Fundador da Agência Conectar - Comunicação e Marketing.

*O conteúdo é de responsabilidade do colunista 


Veja mais notícias sobre O mercado não espera!.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 17 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/