Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Terça, 11 Agosto 2020

Engenheira florestal ministra videoaula sobre plantas alimentícias não-convencionais nesta sexta-feira (17)

Ainda considerado tema tabu, a ingestão de plantas alimentícias não-convencionais, as chamadas plantas PANC, é uma tendência mundial que a cada dia ganha mais força. Na videoaula realizada pela Prefeitura de Manaus, do projeto Minicursos On-Line, desta sexta-feira (17) a engenheira florestal Conceição Vargas irá mostrar que é possível formular receitas refrescantes e leves, no caso um suco e uma salada, à base de plantas como corama, azedinha e lambari, todas de fácil propagação e acessíveis.

O projeto Minicursos On-Line é coordenado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) e toda semana disponibiliza uma videoaula abordando um tema ambiental diferente.

(Fotos - Divulgação/ Semmas)

De acordo com Conceição Vargas, existem estudos em torno das PANC, realizados pelo biólogo fluminense Valdely Kinupp, que indicam a existência de, aproximadamente, 10 mil espécies com potencial alimentício no país. No entanto, o brasileiro está habituado apenas às espécies exóticas, como tomate, alface e pimentão. "Valdely é o criador do termo PANC para designar plantas alimentícias não-convencionais que surgem de forma espontânea em quintais, terrenos baldios e canteiros, mas que não são consumidas por falta de costume", explica a engenheira florestal.

Na videoaula, Conceição mostra na prática os cuidados que devem ser tomados na preparação dos alimentos com as PANCs. "A higienização é fundamental porque assim como outras hortaliças, as PANC podem estar contaminadas, principalmente se estiverem em contato com poeira ou fuligem de veículos", orientou.

(Fotos - Divulgação/ Semmas)

Para fazer o suco da corama, ela utiliza um litro d'água e algumas folhas da planta. Acrescenta limão e está pronta uma bebida refrescante e saudável. Na sequência, ela reúne três tipos diferentes de PANCs para uma salada verde, temperada com azeite e limão a gosto.

"Elas são comestíveis, mas possuem esse nome porque ainda não são popularizadas. As PANC não têm uma característica específica que as identifique. Elas podem ser consumidas a partir das experimentações desenvolvidas por estudiosos e especialistas, dão a necessidade de conhecer e acompanhar esses estudos", lembra Vargas, recomendando como leitura obrigatória para os interessados sobre o assunto o livro Plantas Alimentícias Não-Convencionais (PANC) no Brasil, de autoria de Valdely.

O projeto Minicursos On-Line tem como finalidade ampliar o acesso aos conteúdos das oficinas e formações ambientais, antes oferecidas presencialmente e que foram suspensas em virtude das medidas preventivas de isolamento social contra a pandemia de Covid-19. As videoaulas são disponibilizadas pelas redes sociais da Semmas (Facebook, Instagram, YouTube e site semmas.manaus.am.gov.br) e o canal da Prefeitura de Manaus no YouTube.

Veja mais notícias sobre NotíciasAmazonasSaúde.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 11 Agosto 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/

No Internet Connection