Manaus 30º • Nublado
Segunda, 05 Dezembro 2022

Brincadeiras tradicionais marcam o fim da 1ª Edição dos Jogos Escolares Indígenas

A etapa Baixo São Marcos dos Jogos das Escolas Indígenas foi um sucesso e pura diversão para os alunos de sete escolas municipais indígenas. A programação esportiva se encerrou essa semana, na Escola Municipal Indígena Ko'ko Ermelinda Raposo da Silva, que fica na Comunidade Campo Alegre, reunindo cerca de 400 atletas mirins.

Participou do evento a criançada das escolas Clemente dos Santos (Vista Nova); Dukuzyy Sebastião (Lago Grande); Ignês Benedicto (Comunidade do Milho); Tuxaua Albino Morais (Comunidade Ilha); Ko'Ko Ermelinda Raposo da Silva (Campo Alegre); Vovó Tereza da Silva (Darôra) e Vovó Antonia Celestina da Silva (Vista Alegre).

Os alunos mostraram suas habilidades no futebol, arco e flecha, baladeira, corrida e no cabo de guerra. Foto: Welika Matos/Semuc/PMBV

A competição valorizou a tradição e a cultura dos povos, levando para as competições, as brincadeiras tradicionais das comunidades indígenas. Os alunos deram um show de goleadas no Futebol do Lavrado, mostraram que são bons de mira no Arco e Flecha e na Baladeira, mostraram sua força no Cabo de Guerra e agilidade e rapidez na Corrida Livre.

O evento buscou valorizar os costumes e a cultura dos povos indígenas que vivem nas comunidades de Boa Vista. Foto: Welika Matos/Semuc/PMBV

Todos os alunos ganharam medalhas de participação e praticamente todas as escolas levaram troféus pela conquista das três primeiras colocações, nas cinco modalidades. A Escola Vovó Antonia Celestina da Silva levou cinco troféus para casa, três de 1º lugar e dois de 2º lugar.

"Eu me sinto orgulhosa de participar dos jogos e conseguir uma boa colocação dos meus alunos. Foi um desafio treinar e preparar eles para este momento", disse a professora de Língua Macuxi, Carolina Oliveira.

O professor de Língua Wapichana da escola Dukuzyy Sebastião (Lago Grande), Kelve Horácio, agradeceu o evento feito pela prefeitura. "Foi maravilhoso porque incluiu a nossa classe indígena no esporte, valorizou a nossa cultura nas modalidades. Me sinto grato por isso, agradeço a prefeitura e nós, da escola, estamos felizes por ter conquistado cinco troféus e medalhas", disse.

A prefeitura levou para as competições, as brincadeiras tradicionais das comunidades indígenas. Foto: Welika Matos/Semuc/PMBV

Para a secretária municipal de Educação e Cultura, Maria Consuelo Sales, o evento já entrou, oficialmente, para o calendário de eventos do município. "É um compromisso do nosso prefeito Arthur Henrique, manter nas escolas indígenas a mesma qualidade das escolas urbanas. Foi ouvindo os anseios das comunidades que os jogos escolares indígenas surgiu. É também uma forma de valorizar a história, a cultura e as tradições dos povos. Todos saíram com medalhas e troféus", disse.

Etapa Murupu

A primeira etapa dos jogos também foi um sucesso, aconteceu na Comunidade Serra da Moça no dia 28 de abril. A prefeitura envolveu 200 alunos das escolas Vicente André da Silva (Truarú da Cabeceira), Martins Pereira (Morcego), Francisca Gomes (Serra do Truarú), e Vovô Jandico da Silva (Serra da Moça). Ao todo, 600 alunos de 11 escolas indígenas participaram da primeira e segunda etapa dos jogos.


Veja mais notícias sobre Especial Publicitário.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 05 Dezembro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/