Manaus 30º • Nublado
Segunda, 27 Junho 2022

Projeto Polo da Batata Doce leva Boa Vista a conquistar o Prêmio Prefeito Empreendedor

Com o projeto Polo da Batata-Doce, Boa Vista conquistou mais uma edição do Prêmio Prefeito Empreendedor, na categoria Marketing Territorial e Setores Econômicos. O prefeito Arthur Henrique recebeu o merecido reconhecimento, durante a cerimônia de premiação que aconteceu semana passada, no auditório do Sebrae/RR.

Boa Vista concorreu com iniciativas de sete municípios de Roraima e agora segue para a etapa nacional junto com os demais premiados, como Bonfim, São Luiz, Rorainópolis e Mucajaí. O prefeito Arthur dedicou o prêmio à equipe da Secretaria Municipal de Agricultura e Assuntos Indígenas (SMAAI), que não mediu esforços para desenvolver e estruturar a ideia do projeto, que surgiu em 2017 com os agricultores do PA Nova Amazônia.

"É uma emoção muito grande, de fato. Quero parabenizar o Sebrae/RR pela retomada do Prefeito Empreendedor e compartilho esse prêmio com toda a equipe da SMAAI, que é a grande vencedora, a guerreira, a equipe que atende esses produtores, não só do PA Nova Amazônia, mas de toda a área rural de Boa Vista. É uma equipe que se desdobra percorrendo essas regiões levando ideias, insumos, maquinários e todo o suporte que nossos agricultores precisam", declarou. 

O sucesso do projeto se deve ao PMDA, programa que desde 2013 contribui para o fortalecimento da agricultura familiar em Roraima. Foto: Fernando Teixeira/Semuc/PMBV

Para o presidente do Conselho Estadual Deliberativo do Sebrae Roraima, Jadir Correa, esse prêmio é um importante instrumento de valorização do trabalho para fomentar os pequenos negócios e o desenvolvimento econômico nos municípios.

"As oportunidades de emprego e renda são fundamentais para fortalecer a economia das nossas cidades. Nesse sentido, destacamos a relevância dos gestores municipais que com medidas administrativas e transparentes, avançaram na melhoria da prestação de serviços aos cidadãos. Com proatividade, boa-fé, e criatividade contribuíram para o alcance de melhores índices de desenvolvimento social e econômico", disse.

Um dos produtos comercializados é a farinha de batata-doce, utilizada no preparo de diversas receitas. Crédito: PMBV. Foto: Giovani Oliveira/Semuc/PMBV

O projeto Polo da Batata-Doce surgiu da união dos produtores rurais e a prefeitura

A ideia do projeto Polo da Batata-Doce surgiu no final de 2017 e vem beneficiando diretamente cerca de 20 produtores da vicinal 2 do Projeto de Assentamento Nova Amazônia I. A proposta inicial desenvolvida pela prefeitura, através da Secretaria Municipal de Agricultura e Assuntos Indígenas (SMAAI), era melhorar a qualidade de vida dos agricultores familiares, através da criação de polos específicos para cada cultura cultivada na região.

A prefeitura construiu cenários possíveis para a execução do projeto. Ao escolher a batata-doce como produto a ser cultivado na região, levou-se em consideração a boa aceitabilidade pelos consumidores, tanto pela procura por uma alimentação mais equilibrada e nutritiva, quanto pela possibilidade de alternar o consumo regular de outros produtos, como a macaxeira.

A escolha do cultivo de batata-doce foi baseada em estudos que levaram em conta a versatilidade e a aceitabilidade no mercado. Foto: Fernando Teixeira/Semuc/PMBV

O PMDA fomenta a agricultura familiar, incentivando os produtores a inovar na produção

Desde 2013 a gestão municipal, atua no fortalecimento e no desenvolvimento econômico da capital. Uma de suas principais diretrizes é o apoio estruturado ao desenvolvimento dos pequenos negócios que abrangia tanto a área urbana, quanto a rural e indígena no município.

Nesse contexto, a prefeitura elaborou e implementou o Plano Municipal de Desenvolvimento da Agricultura (PMDA), em 2018. Sua principal finalidade é o atendimento e o fomento ao agricultor familiar. Desde a sua criação, o PMDA já atendeu 636 famílias e já foram investidos R$ 16.984.205,08 em fertilizantes, sementes, máquinas e implementos agrícolas.

A gestão do prefeito Arthur Henrique não só manteve o PMDA, como buscou aprimorá-lo. Fato que contribuiu para desenvolvimento do Polo da batata-doce e das garantias necessárias para a comercialização, com a inclusão do produto, tanto in natura, quanto processado (farinha da batata-doce) no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), quanto no Programa Nacional da Alimentação Escolar (PNAE). 


Veja mais notícias sobre Especial Publicitário.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 27 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/