Manaus 30º • Nublado
Quinta, 22 Fevereiro 2024

Diversidade de serpentes e peixes em Humaitá inspira produção de jogos educativos

Com o objetivo de auxiliar a didática de ações de educação ambiental e incentivo para o desenvolvimento de metodologias inovadoras, jogos educativos sobre a diversidade de serpentes e peixes encontrados ao longo da BR-319, mais precisamente no município de Humaitá, no Amazonas, foram produzidos com apoio do Governo do Amazonas por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), via Programa de Apoio à Popularização da Ciência, Tecnologia e Inovação (POP CT&I) – Edital nº 004/2023. 

Sob a coordenação do pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), William Ernest Magnusson, o projeto intitulado 'Desvendando a biodiversidade amazônica da BR-319 por meio de jogos educativos', visa ampliar o conhecimento da população sobre a biodiversidade, e mostrar de forma lúdica a importância da conservação dos ambientes em que as espécies vivem, para a manutenção dos serviços ecossistêmicos e do bem-estar social.

De acordo com o coordenador, os jogos foram produzidos a partir dos resultados obtidos pelos pesquisadores responsáveis pelas pesquisas ecológicas, as quais estão sendo realizadas nos últimos anos ao longo da rodovia BR-319. O material será distribuído às escolas da rede pública (estaduais, municipais e indígenas) localizadas na cidade de Humaitá, onde também serão disponibilizados os arquivos no formato digital, que poderão ser acessados através desse link.

"Isso permitirá que a população local se engaje na conservação dos ecossistemas amazônicos e promovam ações de educação ambiental nas suas comunidades. Essas ações têm grande potencial de agregar novos valores na relação da população com a natureza e de despertar a participação ativa e responsável de cada indivíduo e da coletividade", 

enfatizou William Magnusson.
Foto: William Ernest Magnusson/Acervo pessoal

Jogos 

Os aspectos gerais das cobras que são encontradas ao longo da BR-319 e sua importância ambiental são retratadas por meio do jogo de tabuleiro formado por 40 casas, das quais 15 terão ações durante o jogo, levando o participante a recuar ou avançar dependendo do tópico apresentado.

Já as informações dos peixes são transformadas em jogo de memória (cartas), composto por 15 pares de cartas contendo ilustrações dos peixes de igarapés que ocorrem na região da BR-319. No encarte constarão informações com linguagem acessível sobre cada espécie escolhida, evidenciando as características morfológicas marcantes que as distinguem, e algumas orientações sobre a dinâmica da atividade.

William Magnusson disse que os jogos são disponibilizados em formato digital acessível e compatível com impressoras domésticas para que possam ser replicados em outras localidades, assim como todos os materiais paradidáticos serão publicados em língua indígena local além de Língua Portuguesa.

O pesquisador ressalta que a parceria com a Fapeam consiste em incentivar e apoiar a popularização da ciência, especialmente no interior do Amazonas. "Tais ações apresentam grande potencial de agregar novos valores na relação da população com a natureza e de despertar a participação ativa e responsável de cada indivíduo e da coletividade, contribuindo com a conscientização ambiental na região", concluiu o coordenador.

Foto: William Ernest Magnusson/Acervo pessoal

Veja mais notícias sobre EducaçãoAmazonas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 22 Fevereiro 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/