Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Quinta, 13 Agosto 2020

CNI assina acordos para estimular uso eficiente de água e consumo sustentável

CNI assina acordos para estimular uso eficiente de água e consumo sustentável
Foto: Divulgação/CNI
A Confederação Nacional da Indústria (CNI) assinou nesta quarta-feira (21), no Rio de Janeiro, acordos com o governo federal para estimular o uso eficiente de água, a produção e consumo sustentáveis. A parceria para desenvolvimento de métodos para reuso e uso racional de recursos hídricos na indústria é com a Agência Nacional de Águas (ANA) e com o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Segundo o presidente do Conselho de Meio Ambiente da CNI, Marcos Guerra, a indústria vem reduzindo o consumo de água ao longo dos anos e, por meio desse acordo, além de disseminar boas práticas no segmento, poderá incentivar a inovação. “Com os incentivos adequados, a indústria poderá criar e produzir equipamentos e tecnologias que ajudem as pessoas a consumirem água de forma mais eficiente” destacou.

O presidente da ANA, Vicente Andreu, assinalou que é fundamental na gestão dos recursos hídricos não criminalizar, mas promover o uso sustentável da água em todos os setores produtivos. “É preciso tratar igual os usos múltiplos da água no país. Se não formos por esse caminho, poderemos somar à crise hídrica outros tipos de crises, como a econômica”, disse.

Produção e consumo

O acordo em consumo e produção sustentáveis, assinado com os ministérios da Indústria, Comércio Exterior e Serviços e Meio Ambiente, prevê diálogo e realização de estudos para estimular a participação de micros, pequenas e médias empresas na temática e em processos de compras públicas sustentáveis. A parceria também pretende fortalecer o Plano de Ação para Produção e Consumo Sustentáveis.

De acordo com diretor-substituto de Competitividade Industrial do MDIC, Marco Antônio Nunes Bastos, os acordos visam promover uma maior conscientização do setor industrial sobre a importância da conservação de recursos naturais. “A essência desse trabalho é fazer uma mudança cultural, pois a indústria é um dos principais segmentos que utilizam água e outros recursos. O MDIC resolveu juntar-se a essas ações para dar mais força a esse processo uma vez que tem um grande poder de articulação junto ao setor público e privado”, afirmou Bastos.

Conforme o secretário de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental do MMA, Edson Gonçalves Duarte, o acordo é um grande salto e poderá contribuir para que a sociedade internalize as ações e compromissos estabelecidos no Acordo de Paris, que prevê metas de redução de emissões de gases de efeito estufa. “Temos um enorme desafio e a indústria tem papel importante para ajudar o país a cumprir o compromisso”, destacou.

Veja mais notícias sobre Economia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 13 Agosto 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/

No Internet Connection