Manaus 30º • Nublado
Quarta, 29 Junho 2022

No que você é bom?

— Posso fazer uma pergunta ao senhor?
— Sim, e pode me chamar de você.
— No que você trabalha e o que você faz?
— Eu ajudo pessoas e empresas a atingir os seus objetivos e metas.
— Puxa, deve ser legal. E como se chama alguém que faz isso?
— Às vezes é chamado de consultor, mentor, coach ou, numa empresa, de conselheiro.
— E precisa fazer faculdade para ser isto?
— A faculdade ajuda, mas não é suficiente. Na verdade, precisa estudar a vida toda.
— E quem é que diz para a pessoa quais são os seus objetivos?
— O ideal é que ela mesma defina quais os seus objetivos, a partir do que ela entende ser a sua missão e do propósito que desenvolveu. Na maior parte das vezes, meu trabalho começa por aí. Ajudar as pessoas ou empresas a descobrir a sua missão e a desenvolver um propósito.
— Não é a mesma coisa?
— Alguns utilizam como sinônimos, mas são complementares. Missão está relacionada à finalidade e costuma ser definida externamente. Alguém dá uma missão a alguém. O propósito vem de dentro da pessoa, é uma paixão, uma causa. Quando os dois estão alinhados se ganha muita força para atingir os objetivos e metas.
— De novo os objetivos. Eu nem sei qual é a missão e não tenho um propósito. Já fiz 20 anos, quase entrei numa faculdade, mas acabei desistindo. Primeiro, é muito caro estudar, você não acha?
— Você já pensou que pode ser mais caro não estudar?
— Sim, se você não estuda, ganha menos, se depender de um emprego. Eu sei disso. Você quer dizer que eu devo pensar como investimento e não como gasto?

Foto: Reprodução/LinkedIn

— Eu não falei nada, mas concordo com esta visão de investimento. Sempre pensei desta forma.
— Mas não é só o custo que me travou. Eu não sei que faculdade fazer. Vejo várias pessoas mais velhas que fizeram faculdade e que hoje, ou estão desempregadas ou trabalham em outra coisa. Você sabe dizer que profissão tem futuro e que eu deva estudar?
— Todas as profissões têm os seus próprios desafios. Mas o melhor para a pessoa depende da própria pessoa. No que você é bom?
— No que eu sou bom...? Puxa, não sei, nunca pensei sobre isso... As pessoas dizem que me comunico bem e que sou bom para fazer negócios. Por exemplo, estou ajudando um amigo a alugar o imóvel de praia e vou ganhar uma comissão por isso. Também vendi um carro para um outro amigo e atendo alguns clientes do meu pai na venda de seguros.
— Legal. Parece que você é bom nisso. E você gosta de trabalhar com vendas?
— Sim, é isto que eu gosto de fazer. Sinto uma emoção forte quando fecho um negócio. Adoro conhecer e conversar com pessoas diferentes. Às vezes, penso que nasci para isto.
— Poderia ser uma boa maneira de definir o que seria a sua missão. Algumas pessoas depois de refletir escrevem a sua missão e deixam por perto para lembrar sempre dela.
— Sim, e é o que me dá prazer fazer. Me motiva acordar de manhã e saber que vou ajudar uma pessoa de um lado e do outro, quem vende e quem compra. Me sinto muito realizado em fazer isso.
— Poderia ser uma boa maneira de definir um propósito, neste momento de sua vida. Algumas pessoas depois de refletir escrevem o seu propósito e deixam por perto para lembrar sempre dele.
— Também não gosto de fazer sempre a mesma coisa e de ficar preso em um escritório. Já pensei em montar o meu próprio negócio. Tenho várias ideias que sei que dariam certo...Se fosse para trabalhar em uma empresa, ia querer a área de vendas. Sei que chegaria a gerente ou a diretor de vendas.
— E o que está faltando para você seguir por aí?
— Não sei, não falta nada. É só eu decidir ... E a faculdade?
— E a faculdade? Pergunto eu a você.
— Bom, talvez fosse interessante eu pensar em administração, marketing...O que acha?
— Parece muito bom. Que outros cursos poderiam ajudar você a ser um empreendedor de sucesso ou um futuro diretor de vendas em uma grande empresa?
—Talvez existam outros. Vou pesquisar.
— Ótimo. Parabéns pela decisão. E o que você vai fazer então?
— Primeiro eu vou refletir mais e escrever a minha missão e o meu propósito porque não quero esquecer. Vou procurar saber mais sobre os cursos que poderia fazer e vou estabelecer alguns objetivos para mim mesmo. Depois, mãos à obra...mas, me explica melhor, qual é mesmo o seu trabalho?

Sobre o autor

JulioSampaio (PCC,ICF) é idealizador do MCI – Mentoring Coaching Institute, diretor da Resultado Consultoria, Mentoring e Coaching e autor do livro Felicidade, Pessoas e Empresas (Editora Ponto Vital). Texto publicado no Portal Amazônia e no https://mcinstitute.com.br/blog/.

*O conteúdo é de responsabilidade do colunista


Veja mais notícias sobre Felicidade no Mundo Corporativo.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 29 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/