Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Quinta, 13 Mai 2021

Pará bate recorde e registra o maior número de empresas abertas em cinco anos

O saldo de empresas registradas no Estado bateu mais um recorde: em janeiro deste ano, foi registrado o maior número de empresas constituídas no Pará nos últimos cinco anos. Segundo dados do Registro Mercantil da Junta Comercial do Estado do Pará (Jucepa), foram registradas 7.720 novas aberturas em solo paraense no primeiro mês do ano, um aumento de 17,86%, superando o do mesmo período de 2020, com 6.341, e dos anos de 2019, com 5.186, 2018 (4.159) e 2017 (4.615).

Segundo os dados, o município de Belém foi o que registrou o maior número de constituições com 1.789, seguido por Ananindeua, com 595, Parauapebas (323), Santarém (322) e Marabá (274). Em janeiro, do total de 7.725 registros, o Comércio obteve 3.272 aberturas no período, o setor de Serviços com 3.789 aberturas, além de 664 de novas Indústrias.

Foto: Divulgação

Os dados mostram que o ambiente econômico do Estado, apesar de toda a insegurança gerada pela pandemia provocada pelo novo coronavírus, ainda reflete o viés empreendedor do cidadão paraense e mostra um Pará confiante em uma retomada do crescimento. Foi o que aconteceu com o empresário do ramo de confecção, Bruno Noronha, que hoje trabalha com moda feminina plus size. Ele atuava como motorista de aplicativo, mas, há um ano, ele e sua esposa perceberam uma carência de mercado e resolveram investir ramo.

"É fundamental analisar o cenário e entender que quando uma porta se fecha outra se abre. As necessidades sempre irão existir, mesmo na pandemia. O empreendedor tem que enxergá-las e suprir essa necessidade", afirma o empreendedor.

De acordo com a presidente da autarquia, Cilene Sabino, os números apresentados refletem a confiança dos empresários na economia paraense. "Os números da Jucepa são a porta de entrada no Estado e fica evidente que o ano de 2021 teve uma arrancada melhor na comparação com os últimos cinco anos e que mesmo com os desafios prevalece a confiança na retomada, o que é fruto do trabalho que vem sendo conduzido pelo governo do Estado e Sedeme, alinhado às ações de simplificação implementadas pela Junta Comercial, que possibilitou celeridade e a digitalização do processo de abertura de empresas no Pará", afirmou.

"Os dados de abertura de empresas apontam para um cenário de otimismo no ambiente empreendedor. Historicamente, os pequenos negócios têm exercido um papel importante em tempos de recessão econômica. Nessa pandemia, eles foram os mais impactados, mas as micro e pequenas empresas foram, em 2020, as únicas a reverter a perda de postos de trabalho, sinalizando uma recuperação", garantiu o diretor-superintendente do Sebrae no Pará, Rubens Magno.

Ações

Com o intuito de incentivar a formalização de negócios e aumentar a competitividade da economia, o Projeto Jucepa Itinerante – Integrando os Novos Gestores Municipais à Redesim (Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios), será iniciada no mês de março e terá como objetivo percorrer 32 municípios nas 12 regiões de integração, a fim de enfatizar a importância da integração à Redesim aos novos gestores municipais, bem como intensificar melhorias no ambiente de negócios.

O Projeto inclui a realização de seminários, palestras, minicursos e visitas técnicas nas regiões Guajará, Tocantins, Marajó, Guamá, Caeté, Rio Capim, Carajás, Lago de Tucuruí, Araguaia, Xingu, Baixo Amazonas e Tapajós, para capacitar e viabilizar a transformação digital de serviços dos órgãos da Redesim e, consequentemente, a integração dos 144 municípios ao Sistema Integrador Pará.

"A adesão permite que seja realizada no próprio município, por meio do Portal Integrador Pará, a análise de viabilidade locacional e do nome empresarial de forma imediata, com a liberação do alvará de funcionamento em um prazo de até cinco dias", explicou Cilene Sabino.

Destaque

Levantamento do Mapa de Empresas do Ministério da Economia, divulgados na última semana, apontam que, no ano passado, foram abertas 74.094 empresas no Estado e fechadas 18.586, mantendo um saldo positivo de 55.508 empreendimentos ativos. Sendo assim, o Pará fechou 2020 com 403.242 empresas. A análise do recorte geográfico permite afirmar que a região Norte destacou-se, no ano passado, com aumento de 16,4% em relação ao ano anterior, no que se refere à abertura de empresas, colocando os estados do Amazonas, Pará e Roraima entre os cinco com as maiores taxas de crescimento. 

Veja mais notícias sobre ParáEconomia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 14 Mai 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/