Manaus 30º • Nublado
Quinta, 01 Dezembro 2022

Saiba onde fica o maior porto flutuante do mundo

Saiba onde fica o maior porto flutuante do mundo

Localizado na margem esquerda do Rio Negro, há 13 km de distância do Encontro das Águas, em Manaus (AM), um porto foi projetado por ingleses e inaugurado em 1907, no período do auge do ciclo da borracha. O Porto de Manaus é a principal entrada para a Região Norte do Brasil e tem como slogan "O coração da Amazônia''.

Possui uma estrutura que tem a possibilidade de receber cargas e passageiros, de forma regional e internacional e possui duas partes distintas: a primeira em forma de T, que serve para atracar navios de cabotagem e a segunda parte se constitui no trapiche que liga as balsas flutuantes à ponte móvel que possui 20 metros de largura, com uma passarela para pedestres na lateral. 

Por essas e outras características únicas, é considerado o maior porto flutuante do mundo.

Foto: Reprodução/Advocacia Geral da União

O porto passou a ser o principal ponto turístico da época e recebia navios de luxo da Lamport, da Boat Line e outros. Também saíam do Porto de Manaus embarcações com borracha, castanha, madeira, produtos de exportação da época.

O Flutuante do Roadway conta com cinco berços, com uma extensão de 253 metros e o Flutuante das Torres com outros cinco berços e 268m. Eles estão ligados por um cais fixo, a partir de duas pontes flutuantes de 100m cada. Também possui o "Cais do Paredão", com 276m e profundidades variando de 2 a 12m e, por fim, o cais da "Plataforma Malcher", que possui 300m e profundidade de 1 a 11m.

O Porto de Manaus conta também com nove armazéns de carga, totalizando mais de 16 mil m² de área coberta, dois pátios descobertos um com mais de 23 mil m² e o pátio de contêineres com quase 18 mil m².

O terminal de cargas possui área terrestre de 77.660,48 m² e 16.763,05 m² de área flutuante, totalizando 94.423,53 m² de área total. O canal de acesso possui profundidade de 13,5 m² e 18m na área externa. Atualmente administrado pelo Governo do Estado Amazonas, por meio da Superintendência de Navegação de Portos e Hidrovias do Amazonas (SNPH).

Foto: Reprodução/Facebook-Associação Porto Frete Manaus

História

Com o desenvolvimento econômico proveniente da borracha, houve a necessidade de ampliação de instalações portuárias que existiam na época, que era apenas o prédio da Recebedoria (atualmente prédio de Operação) e o trapiche 15 de Novembro.

Em 13 de outubro de 1869, D. Pedro II sancionou a Lei de nº. 1.746, que autorizava os presidentes das províncias a controlar a construção, nos diferentes portos do Império de docas e armazéns para carga e descarga de mercadorias. Trinta anos depois, em 5 de setembro de 1899. O Governo Federal publicou edital de concorrência para execução de obras de melhoramento do Porto de Manaus.

O prazo para a entrega das propostas foi prorrogado até abril de 1900. A vencedora da concorrência foi a firma paulista B. Rymkiewcz & Cº, que assinou o contrato em 25 de agosto de 1900. O contrato estabelecia o prazo de 60 anos, a contar da data de inauguração das obras para a exploração do Porto.

Oficialmente as obras de melhoramento do Porto de Manaus tiveram início somente no dia 7 de outubro de 1902, em solenidade que contou com a presença do governador do estado Dr. Silvério Nery.

Trapiche 15 de Novembro construído em 1890. Foto: Instituto Durango Duarte

As obras foram realizadas por etapas:

- Em 1903, foi construída a Casa de Máquinas ( hoje sede do Museu do Porto ), o armazém nº 7 e um cais provisório.

- Em 1904, foram construídos os armazéns nº 9 e 10, a torre metálica para a caixa- d'água, as linhas férreas destinadas aos serviços dos armazéns do Porto, o cais do Roadway e instalações dos primeiros geradores de eletricidade.

- Em 1905, foram calçadas as áreas em torno dos armazéns nº 9 e 10.

- Construiu-se um pequeno muro de arrimo na base dos mesmos armazéns e um plano inclinado em frente ao armazém nº 7.

- Em 1906, foi erguido o prédio da Alfândega e Guardamoria, o segundo trecho do cais de alvenaria, o prolongamento da plataforma de madeira, o armazém nº 0 e a ponte flutuante do Roadway.

- Em 1907, o prédio do Escritório Geral e as galerias de esgotos.

As obras se arrastaram por longos anos, sendo concluídas por volta de 1919.

Foto: Reprodução / Manaus de Antigamente - Museu Amazônico

 Importância do Porto

De acordo com o Painel Estatístico Aquaviário produzido pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), o Porto de Manaus registrou movimentação portuária de 3,3t em 2021, uma queda de 16% com relação a 2020, quando registrou 3,9t. Atualmente, o porto ocupa a modesta posição de 54º colocado no ranking de movimentações.

Dentre os principais produtos movimentados estão o petróleo e seus derivados. E dois principais tipos de navegação e sentido são a cabotagem (51,7%) e o interior (45,7%). Apenas 2,6% correspondem a navegações de longo curso.

Apesar dos dados modestos em relação aos maiores portos do país, o complexo portuário do Arco Amazônico, que compreende além do Porto de Manaus, os portos Porto Velho (RO), Santarém (PA), Itaituba/Miritituba (PA), Belém/Vila do Conde (PA), Santana (AP) e Itaqui (MA), em conjunto, apresentou crescimento de 2,6% em 2021.

Os produtos mais movimentados foram o petróleo e derivados. Manaus está entre as cidades brasileiras que mais importam, com déficit de US$ 5.726,82 bilhões em valor FOB (modalidade de repartição de responsabilidades, direitos e custos entre comprador e vendedor, no comércio de mercadorias). Os principais parceiros são China, Estados Unidos, Vietnã, Coreia do Sul e Taiwan. Dos seus principais produtos exportados estão circuitos integrados e microconjuntos, aparelhos elétricos de telefonia ou telegrafia, entre outros. 


Veja mais notícias sobre Amazonas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 01 Dezembro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/