Universitários de Maués conheceram time da Chapecoense há menos de um mês

Foto: Adriana Ono/Cedida

Há apenas 25 dias, um grupo de 14 estudantes de Logística da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), unidade do município de Maués, conheceram a Arena Condá na cidade de Chapecó, Santa Catarina. O grupo realizava visitas técnicas à cidade e foi recebida pelo vice diretor do clube de futebol Chapecoense, Jandir Bordignon, um dos mortos no acidente aéreo que aconteceu na madrugada desta terça-feira (29). O time disputaria a final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional, da Colômbia.

Foto: Adriana Ono/CedidaUma das estudantes, Adriana Ono, contou ao Portal Amazônia que o choque da notícia ainda é forte entre ela e os colegas, que têm trocado informações por meio de redes sociais desde a manhã, quando souberam do acidente. “Lá [na Arena Condá] nós chegamos em um dia normal, fizemos os procedimentos, com apresentação da estrutura, hierarquia da associação. Na ocasião alguns jogadores estavam treinando e fazendo academia interna. Nas conversas a disputa sulamericana era o único assunto em evidência, todos estavam na projeção de ganhar esse título”, disse.

Entre conversas e registros, Adriana comentou que o principal sentimento percebido por ela era o de espírito de equipe. “Liderança igual em todos, extremamente empenhados. Alguns nem eram nascidos em Chapecó, mas o único fator muito evidente na atitude deles é que todos estavam com o objetivo de levar o nome do time, que é muito querido em toda a cidade, à vitória, como uma forma de retribuir todo o carinho”, reafirmou.

Com exceção do jogador Hélio Neto, sobrevivente, os demais membros do time que os universitários conheceram morreram no acidente. Adriana lamentou a tragédia, uma vez que o clube catarinense passava por um momento de ascensão no futebol e transmitiu condolências aos familiares, torcedores e moradores chapecoenses. 

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

‘Jamary’: premiado curta amazonense terá versões para TV e cinema

A produção do curta-metragem 'Jamary' teve início em 2020, quando Begê Muniz foi contemplado com o Edital Conexões Culturais Manaus - Lei Aldir Blanc.

Leia também

Publicidade