Polo Mangueirão da ParáPaz abre inscrições para atividades esportivas

O Polo Mangueirão da Fundação ParáPaz inicia, nesta segunda-feira (6), o período de matrícula de rematrícula para as atividades esportivas realizadas no Estádio Olímpico do Pará/EOP, o Mangueirão, que recomeçam no próximo dia 15. São ofertadas aulas gratuitas de futsal e tênis de mesa para crianças e jovens de 8 a 18 anos, em turmas matutinas e vespertinas.

Interessados podem procurar a gerência do Polo, que fica no lado A do estádio, de segunda a sexta, no horário de 8h às 17h, com cópia da declaração escolar, do comprovante de residência, do RG ou da certidão e duas fotos 3×4 do aluno. São necessárias ainda cópias do RG, CPF e comprovante de residência do responsável.


Foto: Divulgação

Segundo o gerente da ParáPaz no Mangueirão, Gabriel Cardoso, no ano passado, a  Fundação e a Secretaria, tiveram a oportunidade de mostrar aos alunos do Polo Mangueirão a importância da cidadania e igualdade através da prática de esporte e lazer, contribuindo para a construção de valores dessas crianças e adolescentes.

“Nossa expectativa para 2020 é que seja um ano ainda mais produtivo, com muito mais ações ofertadas para toda à comunidade ao redor do Estádio Olímpico”.


Através da parceria entre a ParáPaz e a Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel), responsável pela gestão da Praça esportiva, mais de 200 meninos e meninas dos bairros do Bengui, Cabanagem, Tapanã, Coqueiro, Parque Verde e Mangueirão foram atendidos em 2019 com atividades esportivas que promovem o bem estar físico e a inclusão social.


“O Mangueirão está no centro de dois bairros incluídos no programa Territórios pela Paz, que são Cabanagem e Bengui. Logo, a parceria com a ParáPaz é vital como estratégia de governo para melhorar a qualidade de vida dos cidadãos. É um privilégio o Estádio Olímpico participar destas ações cedendo espaço”, afirma o diretor do EOP, Adélio Mendes.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Você sabia que o Acre teve governador deposto durante o período do Golpe Militar?

José Augusto de Araújo, primeiro governador do Acre eleito democraticamente, teve de renunciar para evitar conflitos. Seringueiros foram oprimidos pelas políticas de ocupação da Amazônia.

Leia também

Publicidade