Especial Copa Amazonas: Fast Clube

MANAUS – A Copa Amazonas de Futebol começa no dia 14 de outubro com cinco equipes: Fast ClubeHolandaManausNacional Borbense e Operário. A partir desta segunda-feira (5), o Portal Amazônia inicia uma série especial falando dos cinco times que disputam o troféu e uma vaga na Copa Verde de 2016. O primeiro deles é o Fast, equipe que não conquista um título profissional há mais de quatro décadas – o último foi o Campeonato Amazonense de Futebol em 1971.O trabalho com as categorias de base é apontado como uma das principais deficiências do futebol amazonense. Mas os clubes se organizam aos poucos para mudar esta realidade. É o caso do Fast Clube, impulsionado pelos títulos do Campeonato Amazonense Sub-20 e da Copa Norte Sub-20 neste ano. O Rolo Compressor também será o representante do Amazonas na Copa São Paulo de Futebol Júnior em 2016.Para a Copa Amazonas, o Fast aposta numa mescla entre juventude e experiência. A competição permite que os clubes escalem apenas quatro jogadores de linha com mais de 22 anos, o que abre espaço para jovens da base. O pilar da equipe será a safra que vem se destacando em nível estadual e regional no sub-20, com destaque para o atacante Jackie Chan, de 19 anos.

Mas o Fast não economizou nos reforços para a competição. Jogadores de expressão em nível local chegaram para fortalecer o clube, como o goleiro Labilá, o lateral Rodrigo Ítalo, o volante Roberto Dinamite e o meia Raílson. Nesta segunda-feira (5) foi a vez do lateral/ponta Romarinho também reforçar o time, conforme dito em primeira mão pelo treinador do Fast, Darlan Borges, ao Portal Amazônia. Jogadores sub-23 com rodagem também foram contratados pelo tricolor, como o zagueiro Bianor e os atacantes Weverton e Júnior Neymar.

O Fast ainda se viu em meio a uma polêmica às vésperas da Copa Amazonas. Os jogadores da base iniciaram um movimento exigindo salário para disputar o torneio, afinal, trata-se de uma competição profissional. No fim das contas, a diretoria do clube entendeu o pedido dos jovens e garantiu um mês de remuneração aos meninos.

O diretor da base do Fast, Thiago Durante, crê que a Copa Amazonas será um ‘laboratório’ de jovens talentos para o futebol amazonense. “O principal ganho da Copa Amazonas pro futebol amazonense é a utilização de novos talentos. Os clubes fizeram um acordo de se utilizar atletas com até 22 anos, fazendo uma mescla com aqueles que já são profissionais. O Darlan [Borges] é um grande parceiro, esses atletas estão com ele há cinco anos e esse grupo vem para mostrar o seu valor”.Esquema tático

A equipe do Fast na Copa Amazonas deve variar entre o 4-2-3-1 e o 4-4-2. O goleiro será Labilá – não há limite de idade para os arqueiros na competição. O restante da defesa, entretanto, será todo formado por jovens: Pedra, Guigui, Iton e o contratado Bianor.

Os veteranos Roberto Dinamite e Delciney serão os responsáveis por ‘sustentar’ o meio-campo. Romarinho dará profundidade ao time pela esquerda, enquanto Weverton e Raílson também participam do setor de criação. A dúvida no ataque é entre Jackie Chan e Júnior Neymar, com favoritismo para o primeiro.

Investimento na base

Dentre todas as competições em 2015, o maior público do Fast no ano foi no jogo contra o Cruzeiro pela Copa do Brasil Sub-20. Estima-se que 2 mil pessoas assistiram a boa exibição do time amazonense, mesmo com a derrota por 4 a 2. A estatística é simbólica: o torcedor se interessa pelos jovens talentos que surgem no Estado. É exatamente por isso que o Fast pretende investir ainda mais na base após a Copa Amazonas.

Existe um projeto para que o Fast trabalhe com um Centro de Capacitação de Talentos a partir de novembro. “A ideia é firmar as equipes permanentes do Fast Clube, com suas categorias mantidas pelo próprio clube com a ajuda de empresários e parceiros que queiram investir na base. Queremos ter jogadores que comecem aqui desde os 10 anos e sejam identificados com o clube. Mas o projeto ainda passa por ajustes”, revelou Thiago Durante.

O diretor da base também defende que parte da receita que o clube profissional recebe do Governo – neste ano o repasse foi de R$ 250 mil – seja destinado às categorias inferiores. “Existe a intenção de seguir esse caminho pro próximo ano. Não só com o dinheiro do Governo, mas de todas as receitas do clube. Nesse ano isso só não ocorreu pelo atraso no repasse, que aumentou as despesas com o time profissional”, disse Durante.

É bom que o torcedor do Fast se acostume. Com a perspectiva de que o repasse governamental sofra uma dura redução em 2016 devido à crise econômica, o Rolo Compressor deve apostar na base inclusive no campeonato profissional do ano que vem, previsto para começar no segundo semestre por conta das Olimpíadas. “As perspectivas pro ano que vem não são das melhores. Isso faz com que os dirigentes tenham cada vez mais criatividade pra gerar receitas. Pra isso, a economia é o caminho pra gente sanar as contas da maneira correta. E uma das saídas é investir na base”, defendeu Thiago Durante.Especial Copa Amazonas

O ‘Especial Copa Amazonas’ retorna nesta terça-feira (6). Você vai conhecer o que o Holanda, do município de Rio Preto da Eva, reserva para a disputa da competição. Além do Portal Amazônia, o especial também contempla o programa Esporte Amazônia, do canal Amazon Sat, semanalmente a partir das 11h20; e o programa CBN Amazônia Esportes, da rádio CBN Amazônia, a partir de 13h. Fique ligado em nossas mídias!

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Nova espécie de peixe única no mundo é descoberta na Amazônia peruana

O IIAP, em coordenação com as autoridades peruanas, implementa medidas de controle para garantir sua conservação efetiva.

Leia também

Publicidade