Projeção de pesquisa nacional aponta Rondônia em 2º lugar em crescimento do PIB entre estados da região Norte

As três unidades federativas do Norte com maior crescimento são Tocantins (11,1%), Rondônia (5,4%) e Acre (5,1%).

Um novo levantamento realizado com as 27 unidades da Federação, referente ao ano de 2023, aponta Rondônia em 2º lugar no ranking entre os estados da região Norte com maiores taxas de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). Os dados, do mês de março, têm como base a projeção do relatório econômico regional de uma instituição financeira.

No panorama do Norte, há três posições percentuais de destaque elencadas pela pesquisa, sendo:


  • Tocantins em 1º lugar, com 11,1%;
  • Rondônia em 2º lugar, com 5,4%;
  • Acre em 3º lugar, com 5,1%.

Para os demais estados da região, consecutivamente estão: Pará (3,5%), Roraima (2,9%), Amapá (2,7%) e Amazonas (2,3%).

A pesquisa aponta Rondônia em 2º lugar no ranking entre os estados da região Norte com maiores taxas de crescimento do PIB. Foto: Divulgação

Segundo o levantamento da pesquisa, em 2023, o crescimento do PIB em todas as unidades federativas obteve resultado positivo, incluindo 20 estados que obtiveram progresso igual ou superior à média nacional, a exemplo dos estados de Mato Grosso (10,6%) e Tocantins (11,1%) que obtiveram taxas mais altas.

Para o governador de Rondônia, Marcos Rocha, mesmo se tratando de uma projeção, a posição onde o Estado se encontra no cenário econômico é resultado de políticas públicas que dão desempenho ao setor, refletindo na qualidade de vida dos cidadãos. “Chegar a este índice nos motiva ainda mais a trabalhar para que novos resultados sejam entregues à população, seguindo com uma economia positiva. E isso acontece através de incentivos às grandes empresas, criação de programas de crédito, serviços de empregabilidade, entre outras ações implementadas”, ressaltou.

A publicação, destaca ainda a importância do crescimento do PIB do Brasil no ano anterior, que foi de 2,9%, equivalente a um total de R$ 10,9 trilhões. Entre os componentes do Produto Interno Bruto, o crescimento foi conquistado na Agricultura (15,1%), na Indústria (1,6%), em Serviços (2,4%), e na perspectiva do consumo das famílias com 3,1%.

Vale ressaltar que, os valores são estimativas do relatório de uma instituição financeira referente ao ano anterior, que são feitos mensalmente, como forma de verificar as expectativas do cenário econômico nacional e subnacional (estadual).

RRS Internacional reúne recorde em negociações e contribui para o desenvolvimento socioeconômico. Foto: Divulgação

 Cenário positivo

O Estado caminha cada vez mais para o desenvolvimento de iniciativas que batem recordes, quando se trata de fator econômico, a exemplo da Feira do Agronegócio – Rondônia Rural Show Internacional (RRSI). Somente no ano passado, o evento gerou R$ 3,5 bilhões em negociações. Para este ano, as expectativas são de superar o valor arrecadado.

O bom desempenho econômico na Feira se deve à referência que Rondônia tem na produção de grãos e nas práticas pecuárias nos 52 municípios. Outro fator notável, segundo o Anuário da Associação Peixes BR, é ser o maior produtor de peixes nativos do Brasil, tendo o Tambaqui como principal espécie produzida, que já rendeu até prêmios internacionais.

A positividade no índice do PIB é também reflexo da chegada de indústrias ao Estado. O Governo vem atraindo empresas de diversos segmentos comerciais para se instalarem em Rondônia, a fim de melhor atender à população. Da mesma forma, com o serviço Geração Emprego já foram preenchidos mais de 92 mil currículos de cidadãos e 28 mil vagas foram disponibilizadas; e repassados mais de R$ 100 milhões em microcréditos para que empreendedores possam investir em seus empreendimentos.

O governador de Rondônia também ressalta as boas práticas da gestão pública dos últimos anos, que além de se fortalecer com regimentos e ética profissional, segundo avaliações de especialistas, comprovam o bom desempenho. “Somos o 1º lugar em Transparência Nacional na avaliação geral do Estado, com o Selo Diamante, conforme a Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon). Esse índice demonstra o respeito à população, ao oferecermos um serviço de qualidade na prestação de contas aos rondonienses”, complementou. 

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Portal Amazônia responde: o que é comida ‘remosa’?

Um estudo buscou promover uma revisão bibliográfica sobre o tema e propor uma hipótese teórica para o fenômeno.

Leia também

Publicidade