Manaus 30º • Nublado
Domingo, 21 Abril 2024

Comunidades indígenas no Amazonas oferecem experiência turística imersiva

Foto: Tacio Melo

As experiências imersas na cultura, costumes e história dos povos originários com experiências únicas caracterizam o etnoturismo, crescente segmento do turismo no Amazonas. Com isso, a Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur) criou um roteiro voltado para quem busca esta experiência no Estado.

Saiba mais: Etnoturismo: fortalecimento das tradições, cultura e economia indígena na Amazônia

Roteiro etnoturístico

A primeira cidade é São Gabriel da Cachoeira (distante 852 quilômetros de Manaus). O município tem um dos maiores potenciais turísticos em terras indígenas para uma experiência imersiva. 

A experiência amazônica inicia com a viagem à São Gabriel da Cachoeira , também conhecido como "Cabeça do Cachorro" devido o seu formato geográfico, na calha do Alto Rio Negro. É possível chegar ao município de barco ou avião, com duração de viagem de aproximadamente 26 horas e duas horas, respectivamente.

De barco, a viagem revela um cenário de natureza exuberante pelo rio Negro, passando por municípios como Barcelos (distante 399 quilômetros de Manaus) e Santa Isabel do Rio Negro (distante 330 de Manaus). De avião, a viagem pode ser feita pela companhia aérea Azul.

Ao chegar, o município encanta com suas belezas naturais, que incluem serras, sendo a mais famosa a Serra de Curicuriari, popularmente conhecida como 'Bela Adormecida' devido seu formato de uma mulher dormindo, e também o Parque Nacional do Pico da Neblina, um dos pontos mais alto do Brasil.

A riqueza cultural indígena da cidade inicia com a variedade linguística: além de português como idioma oficial, a cidade também reconhece o Nheengatu, o Tukano e o Baniwa como idiomas oficiais.

Comunidades indígenas

A opção para viajantes que possuem um período mais curto durante a passagem pelo Amazonas, a dica é realizar uma vivência enoturística em Manaus. 

As comunidades indígenas Cipiá e Tatuyo, localizadas na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Puranga Conquista e as comunidades indígenas Tuyuka e Diakuru, localizadas na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Tupé, ficam a uma distância de 34 e 25 quilômetros de Manaus. 

Abertas para visitação, as comunidades apresentam opções de acordo com a preferência do turista para uma imersão cultural.  

Foto: Tacio Melo

O acesso às comunidades é via fluvial que tem uma hora, tanto a ida quanto a volta. O trajeto encanta pela transição entre imagem urbana de Manaus com o verde da reserva florestal e pela beleza do majestoso rio Negro.

A travessia é realizada por embarcações da Cooperativa dos Profissionais de Transporte Fluvial da Marina do Davi (Acamdaf), partindo da Marina do Davi, no Tarumã. O horário de funcionamento é de segunda a domingo, das 7h às 18h. Os contatos para agendamento são: (92) 99473-7977 e (92) 3658-6159.

Para viver a experiência nas comunidades, o interessado pode procurar agências e guias de turismo cadastrados no Cadastro se Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur) ou entrar contato direto com as comunidades:

Comunidade Indígena Diakuru

+55 (92) 99162 9276

Comunidade Indígena Tuyuka

+55 (92) 9476-2232

Instagram: @aldeiatuyuka

Comunidade Indígena Cipiá

+55 (92) 99118 4736

Instagram: @aldeia_cipia

E-mail:

Comunidade Indígena Tatuyo

+55 (92) 98439 5341

Instagram: @tatuyos_oficial

Veja mais notícias sobre NotíciasTurismoAmazonas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 21 Abril 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/