Manaus 30º • Nublado
Quarta, 29 Junho 2022

Artista homenageia Cacique Raoni com mural de 19 metros em Manaus

b2ap3_large_raiaz-1

Quem passar pela Rua 10 de julho, no Centro de Manaus (AM), vai se deparar com um mural do Cacique Raoni, que foi indicado ao prêmio Nobel da Paz em 2020. 

A obra foi produzida pelo artista visual Raiz Campos, que contou com a assistência artística dos grafiteiros Ploris Baltazar e Fixo Ramon.

Leia também: Conheça quatro das principais lideranças indígenas da Amazônia

Para realizar o mural, que possui 19 metros de largura por 4 metros de altura, o artista se reuniu com os netos de Raoni para que a pesquisa sobre a biografia da liderança fosse completa. 

"Foi muito legal começar o projeto me reunindo com os netos do Raoni. Escolher a referência em conjunto com eles foi muito importante",

destacou o artista.
Raiz ao lado de sua obra. Foto: Divulgação
Na obra, Raiz usou a técnica a qual intitula de "psicoamazônico", utilizando cores mais coloridas. "Sempre estou inovando, agora estou trazendo mais cores e elementos da floresta amazônica para minha arte", explica.

Segundo o artista, os traços e cores que retratam as belezas naturais e dão visibilidade aos povos indígenas podem ser vistos também em murais de várias outras cidades do Brasil.

"Tenho uma relação com os povos indígenas desde minha infância. Tive contato direto com os Waimiri Atroari, na vila de Pitinga (AM), e isso reflete diretamente no meu trabalho, na minha arte, e é a minha cultura que retrato nos meus murais", comenta o grafiteiro, conhecido no cenário de arte urbana por retratar a cultura amazônica nos viadutos.
Foto: Divulgação

Trajetória

Raiz Campos é um jovem artista visual amazonense que tem impressionado o mundo com seus graffitis representando a cultura amazônica. Já foi convidado para participar de eventos nacionais e internacionais para levar seu olhar sensível e estampar diversos lugares, ganhando destaque na mídia mundo afora.

Foto: Divulgação

Em 2012, Raiz estava entre os seis grafiteiros que participaram da Pré-Bienal de Artes 'Dos lápis de Di ao festim das Barrancas', que reuniu grandes expoentes das artes do Amazonas. Em 2013, fez uma turnê por 18 cidades, estudando povos e culturas tradicionais de cada lugar em uma imersão artística e divulgação do seu trabalho.

Raiz foi vencedor do Prêmio Fundação Bunge Juventude no ano de 2019, ano em que o prêmio homenageou a Arte Urbana. O Prêmio Fundação Bunge incentiva a inovação e disseminação de conhecimento, e reconhece profissionais que contribuem para o desenvolvimento da cultura e das ciências no Brasil.

Foto: Divulgação

Veja mais notícias sobre ArteAmazonas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 29 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/