Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Quarta, 28 Outubro 2020

Como fazer uma transição/migração de carreira

A transição de carreira ainda é um conceito confundido por boa parte dos profissionais. Em termo conceitual, não é a mesma coisa que recolocação profissional. Se trata de um processo para mudança de área. Exemplo: sair da área de Segurança do Trabalho e ir para a Financeira.

Para colocar essa transição em prática precisamos pensar em vários pontos que nos levarão a alcançar o sucesso nesse objetivo. Apesar de ser um pouco complexo, é possível fazer, mesmo que seja de uma área para a outra que seja completamente diferente.

No decorrer desse artigo, vamos falar sobre os principais pilares para colocarmos esse objetivo em prática.
(Foto: Reprodução/Internet)

Dando os primeiros passos para transição/migração

Para iniciarmos a transição de carreira precisamos identificar o motivo que está efetivamente nos fazendo querer isso. Em muitos dos casos, o fator presente é a insatisfação de momento com um/a chefe/a ou com a profissão em si. Devido a crise que estamos passando, muitos segmentos e funções estão em declínio e isso cria uma falsa sensação de que a área não vai mais dar certo. Se o motivo da mudança for algo nesse sentido, precisamos rever a nossa ideia imediatamente. Normalmente, decisões circunstanciais geram grandes arrependimentos no futuro.

Se a decisão for mudança for por motivos de falta de realização na área ou uma formação diferente do que realmente queria, mas por algum motivo, seguiu nela, aí sim.... vale a pena tentar a transição, pois será por um motivo exato e real, fora de algum momento isolado de insatisfação.

Para definir essa estratégia é necessário termos os seguintes questionamentos em mente:

- A nova área que quero seguir tem alguma ligação com a nova área?

- Minha área de hoje tem, de certeza forma, atividades iguais em relação à nova área? Exemplo: na área atual você faz relatórios. Esse fator pode ser levado para qualquer outra área, considerando que é uma habilidade necessária e praticamente universal em todas as profissões.

- A nova área que estou escolhendo é saturada com muitos profissionais já atuantes? Se sim, é necessário pensarmos em algum conhecimento específico dentro da área que nos possibilidade um nível de diferenciação dos outros.

- A nova área que estou escolhendo tem falta de profissionais no mercado regional? Se for, pode ser interessante até mesmo para quem está em busca de oportunidades em outros Estados.

Elaboração a Lista O

A Lista O é uma excelente estratégia para captarmos oportunidades. Quase sempre, os membros que podem estar nessa lista são esquecidos por muitos profissionais, que acabam perdendo suas teias de contatos e influências. Quem são eles?

- Ex-fornecedores e parceiros de empresas que já trabalhamos: normalmente esquecemos dessas pessoas quando saímos das empresas que trabalhávamos. Entretanto, mantê-los dentro do nosso círculo de influência é essencial, pois são pessoas que também possuem oportunidades e que podem contratar profissionais com os nossos perfis. Além disso, por se tratarem de profissionais que já conhecem o nosso trabalho, pode ficar mais fácil que tenhamos alguma porta aberta por parte deles.

- Ex-professores: esse é outro grupo de pessoas que também possui muitos contatos e relacionamento. Os nossos ex-professores são pessoas que normalmente são referências de mercado e que possuem um bom nível de acesso em empresas. Com esses contatos, podemos atuar no o campo da tentativa para a transição. Mantê-los por perto é muito bom.

- Ex-colegas de turma: esse grupo é um círculo de pessoas que temos maior facilidade de acesso. Como colegas de turmas normalmente passamos alguns anos juntos, temos maior intimidade/proximidade. Na maioria dos casos, quando saímos da escola ou da faculdade, cada um vai para o seu lado e dificilmente mantém a união da amizade. Além dessa amizade, que pode e deve ser verdadeira, também precisamos considerar que são pessoas que possuem contatos, empresas, negócios e profissão, e que podem nos dar oportunidades incríveis.

Elaboração um currículo adaptado

A elaboração de um currículo também é um passo fundamental na busca pela transição de carreira. O modo como a adaptação será feita pode ser determinante para a seleção inicial do/a profissional.

Alguns pontos são cruciais para essa elaboração:

- Habilidades universidade como relatórios, planilhas, soluções de conflitos, habilidade em lidar com pessoas e clientes difíceis, controle de custos, monitoramento de cronograma operacional são alguns dos pontos usados em praticamente todos os segmentos de mercado. Portanto, se na minha função atual eu tenho algum deles, deve constar no currículo para a nova área.

- Se tivermos resultados alcançados envolvendo números ou percentuais, é fundamental que coloquemos no currículo para a nova área. Exemplo: no Projeto X, Maria conseguiu reduzir 30% de custos operacionais após a implantação de novo planejamento de operações. Essas informações devem constam em um espaço separado como "Principais Resultados Alcançados".

E então, vamos colocar a transição em prática?


Flávio Guimarães é diretor da Guimarães Consultoria, Administrador de Empresas, Especializado em Negócios, Comportamento e Recursos Humanos, Articulista de Carreira, Emprego e Oportunidade dos Jornais Bom Dia Amazônia e Jornal do Amazonas 1ª Edição, CBN Amazônia, Portal Amazônia e Consultor em Avaliação/Reelaboração Curricular.  

Veja mais notícias sobre NotíciasEu Profissional.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 28 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/