Mulheres em tratamento contra o câncer recebem doações de perucas em Manaus

O projeto de doação das perucas tem o objetivo de devolver a auto-estima das mulheres com câncer 

Judith Coelho, de 46 anos, descobriu o câncer de mama a 1 ano e 5 meses, e hoje era só felicidades, pois a alegria veio em dobro: pôde comemorar a alta dada pelos médicos por estar curada da doença, e ainda ganhou uma peruca nova.

“Quando eu descobri o câncer, vim logo para a Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCECON), e fui bem acolhida. Fiz a cirurgia de mastectomia radical (retirada total da mama), e hoje foi minha última quimioterapia. Convidada pela Rede Feminina vim receber minha peruca, e estou bonita, minha alto-estima logo se elevou”, conta. 

Foto: William Costa/Portal Amazônia

Diferente da Judith, a professora Damiana Silva, de 51 anos, lá de Eirunepé, interior do Amazonas, iniciou o tratamento a pouco tempo, mas já comemora por ter ganho uma peruca.

“Apareceu um nódulo em meu peito, fiz o exame, depois a biópsia, e aí constatou o câncer. Foi um baque, mas procurei logo atendimento médico. Na minha primeira quimioterapia meus cabelos caíram, e hoje tive a oportunidade de ganhar essa peruca, estou muito feliz”, disse.

O projeto de doação das perucas é do cabeleireiro Elias torres, que em parceria com um salão de beleza de Manaus, tem o objetivo de devolver a auto-estima das mulheres com câncer.

“Ninguém espera algum dia chegar a passar pelo sofrimento da doença do câncer. Uma das graves consequências desse tratamento é a perda dos cabelos, e isso para a mulher é muito importante, é uma questão de auto-estima, e vendo essa situação, e o auto-custo nas perucas, eu me prontifiquei a ajudá-las, e nesses 8 anos, nós fazemos essas doações.  Só hoje, 16 perucas para mulheres daqui da Rede Feminina na Fundação CECOM”, disse.

Foto: William Costa/Portal Amazônia

Segundo Marília Muniz, coordenadora da Rede Feminina de Combate ao Câncer no Amazonas, assim que identificada qualquer anormalidade no peito da mulher, por exemplo, ela deve procurar ajuda médica. “A mulher precisa estar atenta ao período em que precisa fazer a mamografia, a partir dos 35 anos, e procurar atendimento em qualquer unidade de saúde e evitar precocemente o câncer de mama, a doença que mais mata no mundo, e o do colo de útero, a que mais mata no Amazonas”, disse.

Para quem está em tratamento contra o câncer e precisa de uma peruca, o cabeleireiro Elias Torres atende, basta procurá-lo no Instagram @torresmegahair e solicitar de forma gratuita, assim como quem queira doar cabelos.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Trabalho sobre inseticidas feitos a partir de plantas da Amazônia no Acre é publicado em livro nacional

Estudos foram realizados com óleos essenciais produzidos a partir de plantas amazônicas, como o óleo essencial de pimenta-de-macaco.

Leia também

Publicidade