Inovação Aberta: Embrapa Amazônia Ocidental prorroga prazo para receber propostas

O prazo para enviar propostas, que encerraria no dia 13, foi prorrogado para até 20 de fevereiro de 2022.

A Embrapa Amazônia Ocidental está recebendo propostas de empresas e/ou instituições (associações e ou cooperativas) do setor produtivo que queiram participar de parceria técnico-científica em seleção de projetos de inovação aberta, conforme edital lançado pela Embrapa Amazônia Ocidental, em Manaus (AM). O prazo para enviar propostas, que encerraria no dia 13, foi prorrogado para até 20 de fevereiro de 2022.

As propostas de inovação aberta são para as áreas de culturas industriais, fruticultura, olericultura, piscicultura, sistemas integrados de produção e desenvolvimento de bioinsumos.

De acordo com o edital 01/2021, “inovação aberta” refere-se à introdução de novidade ou aperfeiçoamento no ambiente produtivo e/ou social de criações obtidas, geradas e/ou desenvolvidas em parceria com outras instituições, a fim de melhorar o desenvolvimento de produtos e processos, prover melhores serviços para a sociedade, aumentar a eficiência e reforçar o valor agregado.

As propostas selecionadas serão posteriormente construídas em conjunto pelo parceiro proponente e pesquisadores da Embrapa Amazônia Ocidental, como projeto de parceria técnico-científica no formato de inovação aberta. A parceria público-privada será formalizada por meio de um acordo de cooperação técnica entre a Embrapa e o parceiro selecionado. A Embrapa Amazônia Ocidental aplicará recursos financeiros de até R$ 400 mil, na rubrica custeio, distribuídos entre as propostas aprovadas.

Conforme instruções do Edital 01/2021, poderão participar e submeter propostas para a Chamada Pública, na qualidade de Parceiro Proponente, empresas, instituições e/ou demais agentes do setor produtivo regularmente inscritos no Cadastro Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) ou com Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), que estejam em dia com seus tributos federais, estaduais e municipais e demais exigências do Marco Regulatório de CT&I. O julgamento das propostas será realizado por agrupamento: 

i) Empresas de Médio e Grande Porte; 

ii) Microempresas, Empresas de Pequeno Porte, e Parceiros de Inovação Social.

A seleção das propostas se dará em duas etapas. A primeira é qualificatória, considerando os critérios de conformidade descritos no edital. A segunda etapa, classificatória, considerará o mérito técnico-científico: originalidade, em relação a outras soluções disponíveis no mercado; impacto econômico, como diminuição de custos, aumento de produtividade, entre outro; impacto ambiental, como práticas conservacionistas; impacto social: melhoria da produção, segurança alimentar, melhoria das condições de vida e organização comunitária; mercado/público-alvo, como área de adoção e/ou número de usuários.

O novo cronograma do processo de seleção, assim como os modelos de declarações a serem enviadas pelos proponentes, link para o formulário eletrônico para o encaminhamento das propostas, e demais documentos relacionados ao processo de seleção podem ser acessados on line.

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Plano Nacional de Mineração 2030: geologia, mineração, transformação mineral

O Brasil, salienta o Plano, é um importante produtor mundial de minérios; contudo, seu consumo per capita encontra-se entre 15% e 30% dos países que já lograram atingir níveis mais elevados de desenvolvimento.

Leia também

Publicidade