Manaus 30º • Nublado
Quinta, 02 Fevereiro 2023

Charles III: veja quais locais o sucessor ao trono inglês visitou na Amazônia

Captura-de-Tela-2022-09-08-as-18.04.56

Com a morte da rainha da Inglaterra, Elizabeth II, anunciada neste 8 de setembro, o príncipe Charles, de 73 anos, passa a ocupar o trono como seu sucessor. O príncipe é o primogênito da monarca e considerado o rei mais velho a iniciar o reinado.

Segundo o jornal britânico 'The Guardian', o novo rei se chamará Charles III. Ele já vinha assumindo aos poucos as funções do título, com o avanço da idade da mãe, que morreu aos 96 anos.

Você sabia que o herdeiro ao trono já visitou a Amazônia mais de uma vez?

1978

A primeira vez que o príncipe esteve no Brasil foi em 1978, com 29 anos de idade, ainda solteiro. Inicialmente sua visita foi ao Rio de Janeiro, sua viagem durou cerca de nove dias. Mas o príncipe visitou a capital do Amazonas, Manaus, e fez visita ao Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), acompanhado do governador Henoch Reis, no dia 16 de março.

Foto: Acervo JC - Marcos Antônio / Manaus de Antigamente

1991

Em 1991, já casado com Diana, Lady Di, o casal participou de uma série de compromissos no país e logo nos primeiros dias, seguiram para a cidade de Parauapebas, no sudeste do Pará. O casal foi levado para visitar as áreas de exploração de minério de ferro. Além disso, os dois visitaram o Parque Botânico de Carajás, hoje chamado de Zoobotânico Vale, onde acabaram plantando uma árvore do tipo castanheira.

O casal, então, dirigiu-se ao núcleo residencial, onde foi recebido por cerca de 500 estudantes e moradores: Diana iria conhecer o Colégio Pitágoras e Charles conheceria o Centro de Formação Profissional de Carajás.

Foto: Reprodução / Marcelo Carnaval

2009

Já em março de 2009, o príncipe e sua nova esposa, a Duquesa de Cornuália, Camila Parker, desembarcaram no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus, onde foram recebidos pelo vice-governador do Amazonas, Omar Aziz, autoridades civis e militares.

Eles foram recepcionados pelo governador do Amazonas, Eduardo Braga, no Palácio Rio Negro, localizado no Centro da cidade, onde receberam um diploma do prêmio 'Amigo da Floresta e do Clima', concedido pelo Governo do Estado e pela Organização Não-Governamental(ONG) ambientalista Conservação Internacional. Após receber a homenagem, o príncipe foi encaminhado à sala de reuniões para discutir possíveis parcerias para o combate às mudanças climáticas.

A noite, o casal real assistiu a um concerto da Orquestra Amazonas Filarmônica, com um repertório variado, incluindo peças eruditas de Richard Wagner e Heitor Villa-Lobos, além de obras populares com composições de músicos amazonenses.

Foto: Chris Jackson

No dia seguinte, o príncipe embarcou para Santarém, no Pará, onde conheceu a comunidade Maguari, em Alter do Chão. Em seguida, visitou o barco Saúde e Alegria, seguido de encontro com a governadora do Estado à época, Ana Júlia Carepa.

A duquesa de Cornuália permaneceu em Manaus para visitar o Centro Municipal de Arte e Educação, o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), além de ter conhecido o Encontro das Águas dos rios Negro e Solimões, um dos cartões postais da cidade, acompanhada pela primeira-dama do Estado. Além disso, a duquesa também ganhou uma joia criada pela designer Rita Prossi, feita em ouro, com fibra natural e pedras brasileiras.

A duquesa e o príncipe ficaram hospedados no Hotel de Selva Ariaú Amazon Towers, antes de seguirem para Santarém, no Pará, onde conheceram a comunidade Maguari, em Alter do Chão. Em seguida, visitou o barco Saúde e Alegria, seguido de encontro com a governadora do estado Ana Júlia Carepa.


Veja mais notícias sobre Amazônia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 02 Fevereiro 2023

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/