Sítio arqueológico Puma Punku é um enigma boliviano

Arqueólogos acreditam que Puma Punku teria sido criada mais de 500 anos depois de Cristo ou mais tarde.

Sítios arqueológicos são locais onde se encontram vestígios de ocupação humana. Em Tiwanaku, na Bolívia, existem as ruínas de Puma Punku, um local composto de um grande complexo de templos e monumentos curiosos e que formam um verdadeiro enigma. 

Arqueólogos que estudam o local acreditam que, com base no carbono, Puma Punku teria sido criada por volta de 500 d.C. (depois de Cristo) ou mais tarde, e mesmo que a datação ainda não tenha chegado a um consenso, teria sido erguida durante o império Tiwanaku, no período entre 300 e 1000 d.C.

Foto: Adrian Wojcik/Canva

E não é só a datação que ainda intriga os pesquisadores do país que compõe a Amazônia Internacional. As rochas encontradas no local foram cortadas com uma precisão tão impressionante, que deixam muitos pesquisadores perplexos sobre o fato de povos tão primitivos conseguirem tal feito com equipamentos rudimentares. 

Aventureiros relatam em diversos sites de turismo que a construção é tão impressionante quanto incógnita, assim como as pirâmides egípcias. E é a partir desses relatos e divagações que até hipóteses de visitas extraterrestres surgiram.


Foto: Adrian Wojcik/Canva

Puma Punku vem das línguas Aymara e Quechua: ‘puma’ significa “cougar, puma”, e punku “porta”, ou seja ‘A Porta De Puma’. Está localizado próximo de Tiwanaku, que é importante nas tradições Inca porque se acredita que é o local onde o mundo teria sido criado.

O complexo consiste de esplanadas, templos e monumentos formados com pedra do estilo megalítico. O local principal possui 789 metros de comprimento por 485 metros de largura. A borda oeste é ocupada pela ‘Plataforma Lítica’, um terraço de pedra de 25,8 de extensão, pavimentado com múltiplos blocos de enormes pedras.


Foto: Adrian Wojcik/Canva

A Plataforma Lítica contém a maior pedra encontrada em todo o sítio arqueológico. Baseado nas propriedades da rocha da qual foi extraída, é estimado que essa única pedra tenha 131 toneladas. 

O núcleo das construções consiste de argila, enquanto o acabamento consiste de areia e pedregulhos. Escavações no sítio de Puma Punku documentaram a existência de cinco épocas distintas de construção, além de pequenas reformas e remodelagens ocorridas em outras épocas.

Essas pedras gigantes tinham encaixe perfeito e algumas análises mostram que a matéria-prima foi retirada de da região próxima ao Lago Titicaca, a 10 quilômetros do sítio arqueológico. 

O maior problema para definir a origem, criação e produção de Puma Punku é que o povo que o construiu não deixou escritos, registros, que pudessem orientar os pesquisadores atualmente.

E aí? Qual sua teoria sobre a origem de Puma Punku?

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Mineração no Rio Madeira sob chamas enquanto o governo federal retarda adoção de políticas de incentivo à produção legalizada do setor

Relatos de moradores dão conta de que os garimpeiros bloquearam o trecho da rodovia BR-230 na tentativa de impedir a chegada de reforço policial e dificultar ações dos bombeiros.

Leia também

Publicidade