Museu de Arqueologia expõe peças em mostra permanente no Amapá

Cerca de 60 peças arqueológicas e etimológicas entre utensílios e materiais de rituais sagrados compõem a exposição permanente do Museu de Arqueologia e Etimologia do Estado do Amapá. A mostra retrata a cultura do povo indígena da região.

A exposição conta com peças em cerâmicas que mostram como os indígenas eram sepultados. A urna fúnebre chama atenção do visitante por sua forma antropomórfica, ou seja, uma representação humana para depósito de restos mortais, como cinzas ou ossos. De acordo com o pesquisador do museu, Manuel Maria, a intenção é ampliar a exposição e mostrar para o público um pouco da história do Amapá através das peças arqueológicas e etimológicas.

Foto: Divulgação
O pesquisador destaca, ainda, que a arqueologia localiza a peça e determina a data. A pesquisa é complementada pela antropologia que amplia esse conhecimento no estudo da sociedade, seguido por outras ciências como a Sociologia e a História, até que se tenha uma ideia mais ampla dos povos que viviam em determinados lugares. “A intenção é transmitir ao visitante um pouco do que os nossos antepassados viveram e como viveram, preservando sempre o olhar de cada observador”, enfatizou. 

O museu está localizado na Rua São José, nº 1.500–A, em frente à Praça Barão do Rio Branco, aberto à visitação no horário das 9h às 18h, de segunda a sexta-feira. Estão disponíveis os agendamentos para visitações de escolas, bem como, a ida de técnicos do museu aos estabelecimentos de ensino, por meio dos projetos “Museu na Escola” e “Conhecendo Arqueologia: Escavando conhecimento”. Os interessados devem entrar em contato pelo telefone (96) 99122-5916.
Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

A realidade da Reserva Legal na Amazônia e o Projeto de Lei 3334/2023

As Reservas Legais, juntamente com as APPs, desempenham um papel essencial nesse contexto, protegendo a vegetação nativa e garantindo acesso aos benefícios proporcionados pelos ecossistemas.

Leia também

Publicidade