City tour combina história e lazer em Manaus

Foto: Luiz Eduardo Miranda/Portal Amazônia

Anteriormente sargento na Banda de Música da Polícia Militar em Manaus, Cícero Ramos tornou-se taxista em 1993. Na profissão, passou a perceber necessidades de atendimento, principalmente em relação aos turistas que visitam a cidade. Apaixonado por história do Amazonas, viu no problema uma oportunidade de melhorar a prestação do serviço. 

Ramos é um dos nomes sugeridos para quem quer fazer um city tour (passeio turístico) pela Golfinho Rádio Táxi. “Em 1991 busquei minha licenciatura em música. Lá foi que tomei gosto pela história do Amazonas. Durante quatro períodos de música tivemos história do Estado e um professor fez um livro chamado ‘A vida musical em Manaus na época da borracha’. Através desse livro fui me interessando muito mais pelas obras arquitetônicas e depois busquei mais livros”, contou ao Portal Amazônia. 
Ramos afirma que o tour pela cidade depende do tempo que o turista dispõe e do que, especificamente, quer conhecer. “Se tem interesse na parte antiga de Manaus, se quer conhecer mais espaços arborizados, como o MUSA [Museu da Amazônia], ou até se quer conhecer o município de Presidente Figueiredo. Para fazer tudo isso, a gente tem que ter um pouquinho de conhecimento para satisfazer o cliente”, afirmou. 
Com o passar do tempo, Ramos percebeu que a busca por conhecer a cidade não é apenas de pessoas que visitam Manaus, mas dos próprios manauenses. “Imagine que em 1850 aqui era só mata. Em 1852, quando fazem a primeira planta de Manaus, já pensando em atrair o capital estrangeiro, não a fizeram tão arrojada.Não tinha como desenvolver mais. Mas em 1892, quando Eduardo Ribeiro assume, é que ele faz a segunda planta de Manaus, baseada em um tabuleiro de xadrez, usado na reforma de Paris”, contou Ramos, como parte de seu papel de guia turístico, sobre a origem da ‘Paris dos Trópicos’. 
Tarifas
De acordo com Cícero Ramos, a tarifa para cada city tour depende de quantos e quais locais as pessoas pretendem conhecer, bem como o tempo disponível para realizar o passeio. Para saber valores, basta entrar em contato com a empresa pelo telefone (92) 2129-8000.

Rádio Táxi Golfinho

Há 14 anos no mercado manauara, a Cooperativa dos Taxistas Golfinho começou com 89 taxistas e hoje conta com 290, com pretensão de expandir para 350 em 2016. A cooperativa se empenha em oferecer ao usuário um atendimento ágil, com conforto e segurança.

É especializada em transporte empresarial, turístico e de pessoas que necessitam de transporte de qualidade, com atendimento 24 horas por dia, de segunda a domingo. Para mais informações ou solicitações, os telefones são (92) 3625-6000, (92) 3644-1197, (92) 3675-5000 ou (92) 2129-8000/8001.
Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Portal Amazônia responde: qual a função de uma ‘área de preservação permanente’?

As APP são consideradas um instrumento essencial à política de preservação ambiental.

Leia também

Publicidade