ESG na prática: palestra do 1° Fórum de ESG Amazônia apresenta ‘cases’ reais

Representantes de empresas do Distrito Industrial de Manaus, que implementam práticas dentro desse conceito, apresentaram processos e resultados. 

Como forma de mostrar exemplos tangíveis do conceito ESG (ambiental, social e governança), representantes de empresas do Distrito Industrial de Manaus (AM) que implementam práticas dentro desse conceito apresentaram ‘cases’ reais dessas rotinas no 1° Fórum de ESG Amazônia.

Palestraram o Gerente de Projetos e Manutenção na Bic Amazônia, Edson Cabral; a diretora da Flex Manaus, Valeria Valente; e o diretor de operações na Electrolux Group Manaus, Hamzah Nasser.

Valeria Valente, representante da Flex Manaus. Foto: Isabelle Lima/Portal Amazônia

Entre os casos exemplificados pelos participantes, Valeria Valente, comentou sobre algumas das ações da Flex Manaus que contribuem com as práticas ESG. Dentre elas, a capacitação de profissionais, em um primeiro momento a nível de capacitação e, posteriormente, em níveis mais técnicos, promovendo, segundo ela, “uma melhoria contínua”.

“É um programa onde a gente capacita e vai trabalhando com o primeiro nível de operação, então quando entra, vai recebendo treinamento em atividades críticas, postos críticos, depois avança para conhecimentos mais específicos de melhoria contínua. Esses profissionais vão sendo capacitados e vão se preparando para novas oportunidades”, comentou. 

Outro projeto abordado foi em relação à diversidade de gênero: 

“Na Flex nós temos os Comitês de Diversidade. São seis pilares, então trabalhamos um grupo de mulheres, raças e etnias, vulnerabilidades, pessoas com diversabilidades gerais e LGBTQIAP+. Esses comitês, eles têm um embaixador e eles trabalham com os aliados. Os aliados são colaboradores voluntários e o objetivo é que a gente trate a questão da equidade e a inclusão”.

A partir dessa iniciativa aliada ao ESG, projetos já foram criados. Um dos destaques feitos por Valeria é o projeto ‘Ela Mais Tech’, cujo objetivo é “o desenvolvimento de meninas do nível de operações à tecnologia”. 

O 1° Fórum de ESG Amazônia acontece em Manaus (AM) nesta segunda-feira (25) e é realizado pelo Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam) em parceria com a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).


Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Língua de povo indígena na Amazônia é considerada a mais difícil do mundo

Considerada a única língua viva do tronco linguístico Mura, a língua mais difícil é falada pelo povo Pirahã.

Leia também

Publicidade