Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Quarta, 04 Agosto 2021

Conheça cinco tipos de hortas caseiras implantadas em comunidades ribeirinhas do Amazonas

Em tempos de alerta, os cuidados com a saúde e a prevenção de doenças são assuntos indispensáveis para as sociedades urbana e rural, onde a alimentação deve ganhar atenção especial. O consumo de produtos naturais, nutritivos, medicinais e livre de agrotóxicos: produzidos na própria residência tornam-se uma alternativa acessível e ética com o planeta.

A implantação da horta doméstica possibilita o plantio diversificado e consorciado entre espécies de interesse: hortaliças, temperos, plantas medicinais, frutas, tubérculos (batatas), plantas alimentícias não convencionais (Pancs), entre outras, podem compor um rico ambiente de cultivo.

A cartilha Práticas Agroecológicas, produzida pelo Programa de Educação para a Sustentabilidade da Fundação Amazônia Sustentável (FAS), aprofunda e detalha como implantar uma horta na sua casa ou comunidade.

Partindo disso, o Portal Amazônia listou cinco tipos de hortas caseiras indicadas pela FAS e que se adaptam à realidade da região amazônica.

Arte: Fundação Amazonas Sustentável (FAS)

Horta no chão

O plantio pode ser feito direto no solo ou em canteiros no chão ou assoalho. A horta direta no solo, pode ser feita em leiras de 3m x 0,6cm, afofando e adubando o solo de forma manual.

Outro tipo de horta no chão pode ser criada direto no solo e fechada em canteiros individuais de madeira, com medidas de 30x30cm, ou canteiros para plantios consorciados, com medida de 1m x 70cm, onde foram plantadas pimenteiras e chicória. O preparo do solo foi feito com terra preta, matéria orgânica em decomposição e adubo verde (folhas de ingazeira).

Horta em canteiro

Como vemos no assoalho, pode ser feita de diferentes formatos, aproveitando o espaço disponível, o acesso à água próxima para regar e a luz solar. As medidas do assoalho são de 4m de largura e 10m de comprimento. Cada canteiro possui 8m de comprimento e 40cm de largura, enquanto os canteiros verticais, modelo escadinha medem 1.20m de largura por 1.50m de altura, com quatro degraus.

O adubo utilizado nos canteiros foi produzido no próprio núcleo, e consiste de paú (matéria orgânica da floresta em decomposição), compostagem e folhagem queimada. As espécies plantadas foram cebolinha, chicória, tomate, pepino, maxixe, pimenta de cheiro e ardida, plantas medicinais e repolho.

Horta suspensa

O canteiro é feito numa altura de aproximadamente 1,30m acima do solo, ou onde os braços possam alcançar. São utilizados suportes ou bancadas, em madeira ou materiais reutilizáveis, como canos, latas, garrafas PET, etc. A figura 4 mostra os canteiros suspensos feitos de madeira, com 4m x 80cm, onde foram plantadas espécies consorciadas, entre elas mangarataia, alfavaca, coentro, cebolinha e crajiru.

Horta protegida

São instalados mourões e peças que fazem parte de uma estrutura que é coberta com plástico resistente ou sombrite. Os canteiros têm 4m x 0,80cm, com altura de 1,5m, e a cobertura tem 3m de altura e 4x5m de comprimento. O plantio na horta protegida pode utilizar todos os métodos descritos anteriormente, mas com um grande diferencial, a capacidade maior de produção e um melhor controle térmico para as plantas.

Horta mandala

A horta em formato de mandala, surge como alternativa às formas convencionais de produção de alimentos e conforme o design de permacultura. Para implementar a horta mandala, mede-se o raio a partir do centro da área, até a borda do círculo total (3m) e completa o círculo total. Os espaçamentos dos canteiros têm 1,5m nas laterais, 1,2m na parte externa do canteiro e 50cm na parte interna. O centro da horta pode ser utilizado como composteira, espiral de ervas ou canteiro circular. 

As espécies foram plantadas em consórcio: cebolinha, chicória, taioba, espinafre, rúcula, babosa e abacaxi, distribuídas nos três canteiros.

Horta reaproveitada

Característica do interior do Amazonas e principalmente em regiões ribeirinhas, as hortas caseiras são feitas com materiais reaproveitáveis sendo bastante comum nos quintais, a instalação de horta numa canoa inativa no chão ou suspensa. Essa prática de manter a cultura regional, dá vida e sentido para os povos da floresta, e fortalece as próximas gerações com sua identidade cultural.

A cartilha Práticas Agroecológicas traz muitas outras informações, como os principais tipos de plantas e tratos culturais que podem ser utilizados, além de informações técnicas. Clique aqui para ler a íntegra da cartilha.

Veja mais notícias sobre AmazôniaSustentabilidade.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 05 Agosto 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/