Pega-pinto: conheça uma das plantas mais diuréticas do mundo

Essa planta cresce espontaneamente em espaços urbanos como pomares, hortas, jardins e terrenos agrícolas.

Foto: Reprodução/Amazon Sat

Pega-pinto, amarra-pinto, erva-tostão, solidânia ou celidônia. Esses são só alguns nomes da Herbácea perene, um tipo de espinafre selvagem, que é facilmente encontrada em calçadas e terrenos baldios na região amazônica.

A pega-pinto é uma planta perene, ou seja, possui um ciclo de vida longo e pode atingir até 70cm de altura. Cresce espontaneamente em áreas abertas e antropizadas, como pomares, hortas, jardins e terrenos agrícolas em geral. Seus frutos são secos e pequenos, revestidos por pelos viscosos que aderem à pele, pelo e pena de animais que entram em contato, daí o seu nome ‘pega-pinto’.

“É uma planta medicinal potente. Uma das plantas mais diuréticas do mundo. Ou seja, com propriedades para a proteção do fígado. Sempre que possível as pessoas devem fazer chá dessa planta ou usar em saladas”, explicou o pesquisador e referência em PANC, Valdely Kinupp, do canal do youtube Sítio PANC.

Foto: Reprodução/Amazon Sat

Fama internacional

Na Argentina, a pega-pinto é chamada de yerba tostada, que significa erva-tostada, um dos seus diversos nomes em português. Em inglês é conhecida como red hogweed. No Japão, a planta se chama bení-kasumi. Em Burkina Faso, na África Ocidental, a pega-pinto já é utilizada como condimento devido a pungência agradável nas receitas.

Ainda segundo Kinupp, as folhas da pega-pinto possuem ação antimicrobiana. “Suas folhas são comestíveis, mas precisam ser colhidas bem jovens e fervidas antes do consumo, pois possuem oxalato de cálcio”, destacou o pesquisador. 

Modo de preparo

1. Chá (infusão)

A pega-pinto é mais comumente consumida na forma de chá (infusão). A bebida pode ser preparada com as folhas secas e trituradas. 

  • Higienize três colheres de folhas secas;
  • Em seguida, leve ao fogo 1 litro de água;
  • Misture as folhas à água e deixe que ferva;
  • Sirva quando morno.

2. Folhas de pega-pinto refogadas

Colha ramos de plantas jovens, preferencialmente antes do florescimento. Selecione as folhas viçosas e lave-as coletivamente em uma bacia com água. Ferva durante uns 10 minutos após burbulhar. Troque a água e escalde de novo. Escorra e refogue na manteiga ou azeite com sal, alho e demais temperos usuais, opcionalmente, pode acrescentar creme de leite. Sirva quente. Fica muito saborosa e levemente pungente. Aqui é servida com fígado de pato.

3. Molho verde de pega-pinto refogada 

Colha e lave as folhas conforme indicado na receita anterior, adicionando creme de leite ou leite de coco e batendo o refogado no liquidificador. Prepare a massa de sua preferência al dente e tempere com o creme verde de pega-pinto. Fica linda e muito gostosa, levemente picante, mesmo sem adição de pimenta, devido ao sabor desta verdura. 

4. Sopa de pega-pinto 

Refogue o peixe ou carne de sua preferência com temperos usuais. Acrescente a quantidade necessária de água fervente e deixe cozinhar e reduzir um pouco. Sirva quente.  

Publicidade
Publicidade

Relacionadas:

Mais acessadas:

Governo apresenta medidas implementadas na Terra Yanomami à Corte Interamericana de Direitos Humanos

Entre as novidades de 2024 apresentadas pela representante do governo brasileiro, está a implantação da Casa de Governo, em Boa Vista, Roraima.

Leia também

Publicidade