Manaus 30º • Nublado
Quinta, 22 Fevereiro 2024

Um guia rápido para comprar um notebook

É fato: a maioria das pessoas não acompanha de perto os rápidos avanços que ocorrem no mundo dos computadores. Embora ninguém seja obrigado a ser um especialista, na hora de considerar a troca de um equipamento, ter informações sobre o assunto é imprescindível.

Sem familiaridade com a parte técnica, a compra pode se tornar uma experiência às cegas e não representar um bom investimento.

Portanto, vamos apresentar abaixo um guia rápido sobre os aspectos essenciais a considerar na compra de um notebook. Diferentemente de outros guias que recomendam modelos específicos, nosso objetivo é fornecer as ferramentas necessárias para que possa tomar a melhor decisão por conta própria.

Um guia rápido para comprar um notebook. Foto: reprodução/internet

Velocidade 

A velocidade é um dos recursos mais procurados em um PC, sendo principalmente influenciada por dois fatores: o processador (ou GPU) e a memória RAM. A questão da memória RAM é bem mais simples de explicar: quanto mais RAM, melhor. Já para compreender a importância do processador precisamos abordar questões mais técnicas.

Vamos começar com a memória RAM, que pode ser dividida em três categorias básicas: 4 a 8 GB, 8 a 16 GB e mais de 16 GB. Computadores com menos de 4 GB de RAM possuem um desempenho muito fraco.

Na faixa entre 4 e 8GB de memória RAM, o equipamento será ágil, capaz de realizar tarefas cotidianas com facilidade e fluidez. Esse intervalo de memória é geralmente suficiente para aqueles que usam notebooks para atividades do dia a dia como navegar na internet, assistir a vídeos e filmes.

Por outro lado, para aqueles que realizam tarefas mais exigentes, como edição avançada de fotos e vídeos, computadores com 8 a 16 GB de RAM podem ser mais adequados. Além disso, um computador nessa faixa pode ser considerado um computador gaming de gama média.

Um notebook com mais de 16 GB de RAM geralmente é útil apenas para fins profissionais. No entanto, para rodar os programas mais recentes de edição de fotos e vídeos, é essencial contar com um computador com pelo menos 16 GB de RAM. A necessidade de memória RAM se torna ainda mais relevante no caso de notebooks para gaming, especialmente para títulos AAA com gráficos de alta qualidade. 

Um guia rápido para comprar um notebook. Foto: reprodução/internet

O processador 

Para avaliar o desempenho dos processadores e escolher o melhor, não basta com olhar para a medição de velocidade em GHz. Além dessa frequência, é importante considerar o modelo do processador, que pode variar entre fabricantes como Intel e AMD.

Para calcular a velocidade final em Ghz, é preciso somar a capacidade de cada núcleo do processador. Embora em muitos casos todos os núcleos tenham a mesma frequência em Ghz, isso nem sempre é assim.

Uma vez calculada a velocidade total, essa medida deve ser comparada com os seguintes valores de referência:


  • 2.0 GHz: O mínimo indispensável para tarefas básicas.
  • 3.0 GHz: Uma medida padrão que oferece um desempenho confortável.
  • 3.5 GHz: Adequada para rodar alguns videogames, programas de edição de fotos e vídeos e tarefas semelhantes.
  • 4.0 GHz e superior: Recomendada para tarefas mais exigentes, como jogos de última geração.

Armazenamento 

Embora na maioria dos casos o armazenamento não seja tão importante quanto as outras especificações mencionadas, esse aspecto não deve ser ignorado na hora da escolha do equipamento.

Os notebooks geralmente não se destacam pela capacidade de armazenamento, já que a necessidade de manter o dispositivo compacto torna a expansão desse recurso particularmente difícil, mesmo em modelos de última geração.

Para se ter uma ideia, um tamanho médio de armazenamento para uso regular varia de 500 GB a 1 TB (ou seja, 1000 GB). A maioria dos notebooks de gama média oferece essa faixa de armazenamento, que pode não ser suficiente para muitos usuários.

Por exemplo, aqueles que planejam usar o computador para gaming, devem levar em consideração que os jogos modernos costumam ser extremamente pesados, ou seja, ocupam muito espaço em disco. Um jogo de última geração pode ter uma média de 70 GB, e alguns podem ser ainda maiores. Isso significa que a maioria dos modelos de notebook gamer poderá armazenar uma quantidade limitada de jogos ao mesmo tempo.

Quanto ao armazenamento, existem duas opções principais para notebooks: HDs e SSDs. Se bem não vamos nos adentrar sobre as diferenças entre esses sistemas, é importante destacar que os SSDs são mais modernos e geralmente oferecem maior capacidade.

Em média, a capacidade máxima de um HDD ("Hard Drive Disc", "disco rígido", em português) costuma ser de 2 GB, embora em modelos mais econômicos essa capacidade possa ser menor. Por outro lado, os SSDs ("Solid State Drive" ou "unidades de estado sólido") podem oferecer capacidades superiores a 2 GB sem muita dificuldade.

No entanto, vale ressaltar que ambos os HDs e SSDs são opções válidas. Embora o SSD seja, sem dúvida, considerado mais eficiente, o HD costuma ser mais barato, sendo uma ótima escolha para quem não precisa de muito espaço de armazenamento. 

Outras formas de adicionar armazenamento 

Além disso, ao contrário de outras especificações, um computador com armazenamento inferior ou regular pode ser compensado com relativa facilidade. Isso representa uma ótima alternativa para economizar no equipamento, sendo um fator importante a ser considerado na hora da compra, especialmente para aqueles com um orçamento limitado.

Embora possamos dedicar um artigo inteiro para discutir essas opções em detalhes, vamos mencionar brevemente os discos rígidos externos e os serviços de armazenamento em nuvem.

Discos rígidos externos são dispositivos separados que podem ser conectados ao computador para a troca de informações. São úteis para armazenar uma variedade de arquivos, como fotos ou vídeos, e também para expandir a capacidade de armazenamento geral do dispositivo.

Por outro lado, os serviços de armazenamento em nuvem funcionam de forma semelhante, mas os dados são armazenados digitalmente. Embora existam várias opções de provedores gratuitos, como o Google, que oferece 15 GB de armazenamento gratuito, a maioria dos serviços é pago.

É importante destacar que ambas as opções têm seus prós e contras. Embora os discos rígidos externos possam parecer caros no início, geralmente são mais econômicos a longo prazo que uma assinatura mensal de um serviço de nuvem, especialmente se durarem por muitos anos, o que acontece na maioria das vezes.

Por outro lado, os serviços de armazenamento em nuvem geralmente oferecem mais espaço de armazenamento do que os discos, além da conveniência de acessar informações em qualquer lugar.

Com essa última seção, concluímos nosso guia. Acreditamos que essas informações serão de grande ajuda na hora da compra de seu próximo notebook. Em qualquer caso, não esqueça que é sempre recomendável pesquisar e comparar modelos antes de tomar uma decisão final. 

Veja mais notícias sobre Notícias.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 22 Fevereiro 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/