Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Quinta, 22 Outubro 2020

'Temos fôlego para mais uma semana', diz governador do Amazonas sobre colapso na saúde por Covid-19

leito-amazonas-uti

O colapso no sistema de saúde do Amazonas é uma das maiores preocupações no Estado. Segundo a Secretaria de Saúde do Amazonas (Susam), 95% dos leitos das Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) estão ocupados por pessoas com suspeita de Covid-19. Entre as medidas anunciadas pelo governo para evitar o colapso está o aluguel de um hospital particular, em Manaus.

"Os números podem aumentar, demandando uma ocupação maior de leitos. Numa escala de 0 a 100 estamos próximos de 95%. Temos uma capacidade mínima de leitos vazios de UTI, apenas 5%", disse Rodrigo Tobias, secretario de saúde do Amazonas.

Leitos. (Foto:Reprodução/Rede Amazônica)

Em entrevista à Rede Amazônica, o governador do Amazonas Wilson Lima ponderou sobre a situação da saúde e ações estão sendo desenvolvidas para evitar o colapso, entre elas, o arrendamento de um hospital particular.


"A situação em que o secretário se refere é dos leitos de UTI, ainda temos os leitos clínicos e com a chegada de novos respiradores conseguimos montar novas unidades de tratamento intensivo, com isso, ganhamos fôlego e prorrogamos por mais uma semana a possibilidade desse colapso. E em 10 dias, vamos entregar o Hospital Nilton Lins, que vai dar mais fôlego para o sistema de saúde", contou.

Ainda segundo o governador, o Estado recebe mais 20 novos respiradores e isso aumenta a capacidade de leitos de UTI no Amazonas.

"Estamos recendo hoje mais 20 respiradores de São Paulo, brigamos por isso, e vamos aumentar nossa capacidade, principalmente no Hospital Delphina Aziz e temos uma reserva técnica de leitos na rede privada. Se caso o sistema colapsar, vamos pedir ajuda da rede particular, que também estão com situação crítica", ressaltou Wilson Lima.


O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto afirmou, em entrevista a uma emissora de TV nessa segunda-feira (6), que o sistema já está em colapso.


"Não há UTIs suficientes para atender a demanda, que só cresce. A solução seria aumentar o número de leitos no principal hospital público, que é o Delphina Aziz. Ao mesmo tempo, é preciso usar a estrutura do hospital Nilton Lins, mas vejo que a obra caminha a passos lentos. Diria que na saúde particular há exaustão e a parte pública já colapsou", avaliou o prefeito.


Testes do novo coronavírus


Na última semana chegaram 9 mil testes, e essa semana, segundo o governador, chegam um novo lote com 30 mil testes rápidos, com o objetivo de diminuir o tempo de resultado para a covid-19.

"O Lacen está funcionando 24 horas para dar celeridade nos resultados dos testes, e na semana passada recebemos mais 5 mil insumos para que esses resultados possam sair mais rápidos, do que hoje demora de 5 a 6 dias", ponderou o governador, ressaltando que os novos testes rápidos serão usados prioritariamente nos profissionais de saúde, segurança pública e nos pacientes agravados.



Boletim
Atualizado na tarde de segunda-feira (6) pela FVS-AM.


No último Boletim Epidemiológico divulgado na tarde desta segunda-feira (6), a FVS-AM anunciou que o Estado do Amazonas tem 532 casos confirmados para o covid-19. O interior tem 59 casos, desses, o município de Manacapuru tem 28.

São 473 casos confirmados em Manaus. Entre os casos confirmados, 82 estão internados. Em UTI, são 38 pacientes com quadro grave - 22 na rede particular e 16 no Hospital Delphina Aziz - que se tornou a unidade de referência da Covid-19 no estado.

Veja mais notícias sobre SaúdeAmazonas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 23 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/