Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Quarta, 21 Abril 2021

Samba e alegria abrem campanha de carnaval do Hemopa

Samba e alegria abrem campanha de carnaval do Hemopa
Um por todos e todos por um. Foi, literalmente, com esse propósito que quatro amigos doaram sangue no sábado (20), na sede da Fundação Hemopa, durante o primeiro grito de carnaval em parceria com o Grêmio Recreativo Beneficente Jurunense “Rancho não Posso me Amofiná”. A iniciativa buscou chamar atenção da população para o aumento de coletas. O índice de doação caiu 50%. Foram registradas 213 coletas. A ação reforça o estoque de sangue e garante o atendimento de aproximadamente 850 pacientes internados na rede hospitalar, a partir desta segunda-feira (22).

Durante todo o dia, o clima na instituição foi de alegria com a apresentação dos principais quesitos da escola de samba, entre eles, a bateria nota 10, mestre-sala e porta-bandeira, passistas, baianas e porta-estandarte, além de muita solidariedade.
Foto: Divulgação

Marcos Paulo, Soares de Souza, Tales Aylan e Luan Mendes doaram sangue para o pai do amigo Janderson Silva. “É uma amizade para todas as horas. É um gesto solidário quando mais preciso. Ainda ajudamos a melhorar o estoque de sangue do Hemopa”, disse Janderson, que agradeceu mais uma prova da amizade que só fortalece o grupo.O pai do representante comercial está internado no Hospital de Clínicas Gaspar Viana e vai passar por cirurgia cardíaca.

O operador de máquinas de câmbio Marcos Paulo, 35, foi pegar os demais amigos na casa de cada um deles. Doador do tipo sanguíneo O Negativo, teve sua primeira experiência há seis anos quando trabalhava em Barcarena e, desde então, não parou mais de doar sangue. “Hoje atendi o apelo de um amigo. Vou ajudar a salvar a vida do pai dele. Isso é uma satisfação imensa”.

Diferente do amigo, Tales Aylan, 19, que doou sangue pela primeira vez e vai seguir o exemplo de Marcos Paulo. “A partir de hoje vou repetir para continuar salvando outras vidas”, prometeu o jovem. O assistente administrativo Luan Mendes, 23, doou sangue pela segunda vez e está muito feliz em estar juntos com os amigos nessa hora tão importante.

As doações dos jovens ajudaram a reforçar o estoque técnico do hemocentro que vai iniciar a semana com mais tranquilidade para atender a demanda da rede hospitalar, no entanto, o coordenador de Hemoterapia da Fundação, o médico Carlos Victor Cunha, alerta a população para continuar doando sangue. “Estamos registrando uma acentuada queda no número de coletas este mês e, se a situação não for revertida, o atendimento transfusional da rede hospitalar poderá ser prejudicada e, cirurgias eletivas podem ser reprogramadas”, comentou.

O médico apela para o solidariedade daqueles que podem doar sangue para exercitar o ato, pelo menos, duas vezes ao ano para manter o estoque de sangue e garantir atendimento integral da demanda. “A necessidade de doação de sangue não termina com a campanha. Ela é constante”, alertou.

Dai a importância da parceria entre o Hemopa e o “Rancho Não Posso Me Amofiná” que foi firmada há 10 anos. O diretor de Comunicação da agremiação, o jornalista Rodrigo Monteiro, ressalta que eles sempre atendem o chamado do Hemopa. “Neste carnaval estamos convocando a nação ranchista e a comunidade jurunense pelas redes sociais e em todas as oportunidades, para colaborar com as campanhas do hemocentro e ajudar a restabelecer o estoque de sangue”, destacou.

Campanha

“Quem doa sangue tem amor no coração” é o tema da primeira ação estratégica do hemocentro paraense que será realizada de 3 a 9 de fevereiro e vai contar com lanche especial aos doadores.

Na abertura, (3), estão confirmadas as participações de Gigi Furtado, Mano Ió, D. Sandra, Sambloco e Jorginho Gomez, apresentações de Keyla Barros e Top Ritmos e customização das camisas da campanha recebidas pelos doadores. A campanha será promovida também nos Hemocentros Regionais de Castanhal, Santarém e Marabá; e nos Hemonúcleos de Redenção, Abaetetuba, Altamira, Tucuruí e Capanema, cada uma das unidades com datas e programações especificas.

Para ser um doador de sangue, basta ter entre 16 e 69 anos (menores devem estar acompanhados do responsável legal), ter mais de 50 kg, estar bem de saúde e portar documento de identificação original e com foto.

Serviço

O Hemopa fica a travessa Padre Eutíquio, número 2109, bairro de Batista Campos, e na Unidade de Coleta Castanheira, no Pórtico Metrópole, na entrada do shopping Castanheira (BR-316, km 1). As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações: 3110-6561 / 0800 280 8118.

Veja mais notícias sobre Saúde.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 21 Abril 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/