Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Segunda, 21 Setembro 2020

"Querem manter até o último minuto", diz secretário sobre jogo do Brasil em Manaus

"Querem manter até o último minuto", diz secretário sobre jogo do Brasil em Manaus
A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) decide nesta quarta-feira (27) se o jogo entre Brasil e Colômbia, pelas Eliminatórias para a Copa de 2018, fica ou sai de Manaus. A entidade não aceita a ação do Ministério Público do Amazonas (MP-AM), que suspendeu a venda de ingressos para a partida alegando valores abusivos.
Arte: Portal Amazônia
A possibilidade de transferência do jogo para Brasília é forte. O secretário da Sejel, Fabrício Lima, se reuniu com a CBF no Rio de Janeiro na última segunda-feira (25). O administrador da Arena ouviu que a ideia é manter o jogo em Manaus "até o último minuto", mas as chances de mudança são, de fato, reais. "Cheguei lá com informação de que o interesse deles é manter [o jogo em Manaus] até o último minuto. Mas infelizmente a situação não é muito favorável por tudo que está acontecendo. O Tite também estava lá [na CBF], e todos estavam muito empolgados com o jogo em Manaus", revelou Lima ao Portal Amazônia.
Nos bastidores, existe a expectativa de que o MP-AM ceda imediatamente à pressão criada pela CBF e também do Governo do Amazonas, o que não seria novidade em termos de grandes eventos. O que pesa contra é o fiasco na venda de ingressos. O Portal Amazônia apurou que, ao contrário do que foi noticiado, os bilhetes já comercializados não chegam sequer a cinco mil.
Fabrício Lima evitou entrar em conflito com o MP, mas crê que a situação pode criar um problema para o esporte local. "Tínhamos uma Arena que até então era um elefante branco. Claro que temos que amadurecer, corrigir erros que podem vir a acontecer. Mas um jogo como esse é que permite que os clubes amazonenses joguem de graça [na Arena]. Os olhos do Brasil estão voltados pra nossa Arena", ponderou.
Lima evitou falar se a sensação é de que realmente o jogo será transferido, mas se mostrou feliz com a boa cotação de Manaus entre grandes clubes brasileiros e a própria CBF. "Nós temos que criar vantagens. Temos uma pseudo-concorrência com outras arenas. É claro que, se recebermos jogos na Arena, eles naturalmente serão mais caros pela logística".

Entenda a polêmica
O Ministério Público do Amazonas, por meio da 51ª Promotoria de Justiça Especializada na Proteção e Defesa do Consumidor, suspendeu a venda de ingressos para o jogo entre Brasil e Colômbia em Manaus através de uma ação civil público. O MP-AM alega que o alto valor dos ingressos em comparação a outros jogos do Brasil fora de Manaus motivou a ação.
Em alguns casos, o valor do ingresso cobrado na Arena da Amazônia chega a ser até 260% mais caro do quem em outras Arenas que sediaram jogos do Brasil na mesma competição, como é o caso do estádio Castelão, em Fortaleza. Um exemplo que ilustra o fato é o setor mais barato, o da arquibancada superior. Em Manaus, o valor de meia-entrada custa R$ 126,50, segundo o MP-AM. Em Fortaleza, este mesmo setor custou R$ 35 para um jogo de Eliminatórias.
A CBF prometeu uma resposta oficial na quarta-feira (27) para definir se o jogo permanece em Manaus ou vai mesmo para Brasília.

Veja mais notícias sobre Esportes.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 21 Setembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/

No Internet Connection