Sidebar Menu

Manaus 30º • Nublado
Quinta, 22 Outubro 2020

Estados da Amazônia lideram casos de estupro no país

Estados da Amazônia lideram casos de estupro no país
Quando se fala em estupro contra mulheres, os estados da Amazônia lideram os casos no país. Segundo dados do Anuário Brasileiro da Segurança Pública, divulgados em 2014, Roraima é o estado com maior taxa deste tipo de crime com 66,4 casos para cada 100 mil habitantes.

Aparecem na lista do Anuário também, Rondônia, com 48,1 casos em 3º lugar, seguido pelo Amapá com 45,4 casos em 4º lugar. O Acre aparece em 6º com 44,3 casos, seguido por Mato Grosso com 44, Pará com 37,7 e Amazonas com 37,5 casos para cada 100 mil habitantes. Segundo o próprio anuário, muitos desses estados lideram pela falta de qualidade nas informações repassadas.

De acordo com dados do Mapa da Violência, em 2013 foram registrados quase 5 mil assassinatos de mulheres, onde cerca de 50% foram cometidos por familiares, e 30% destes por parceiro ou ex-companheiro. Essas quase 5 mil mortes representam 13 homicídios femininos diários em 2013.

Já o Panorama da Violência divulgado pelo DataSenado, revela que a taxa de homicídio de mulheres na Região Norte em 2014 foi em média de 5,6 para cada 100 mil mulheres. O Estado de Roraima lidera com 9,5 homicídios, seguido por Rondônia com 6,4 e Pará com 6,1. 
Foto: Reprodução / Internet
No Amazonas, dados mais recentes do Sistema Integrado da Secretaria de Segurança Pública mostram que de janeiro de 2016 a setembro de 2017 foram registrados mais de 50 mil casos de violência contra a mulher. Desses, cerca de 50% são de violência doméstica.

Para a delegada titular da Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher (DECCM) em Manaus, Débora Mafra, a violência sempre começa com atitudes mínimas, mas que representam muito para essas mulheres. " Geralmente a violência começa com as ameaças, injúrias e xingamentos, antes de ir para vias de fato com as lesões corporais. Toda mulher que sofre com a violência já foi vítima primeiro de uma ameça", disse.

Pergunta sobre a partir de qual momento há a violência, a delegada afirma que assim que acontecer a violência moral, ela deve procurar ajuda. "A violência contra a mulher começa com a violência moral, onde os xingamentos começam, logo após são as injúrias, ofensas, inclusive em locais públicos. A sociedade se cala, pois pensa que a culpa é da mulher, mas não é. É importante que assim que acontecer a mulher procure uma delegacia ou ligue no 181, para que não se chegue a óbito", concluiu.
Foto: Divulgação / Agência Brasil
Delegacias da Mulher  ManausAv. Mário Ypiranga, 3395 - Parque Dez de Novembro, Manaus - AM



Boa VistaRua Lindolfo Bernardo Coutinho, nº 1451 – Tancredo Neves (Próximo a Escola Tancredo Neves), Boa Vista - RR



Porto VelhoRua Euclides da Cunha nº 7818 - Centro - (Esquina com Avenida 7 de Setembro), Porto Velho - RO



BelémTravessa Mauriti entre Duque Rômulo Maiorana nº 2394 - Marco, Belém - PA



MacapáRua São José, s/n, bairro Centro – Macapá - AP



Rio BrancoVia Chico Mendes, 803 - Vila do Dner, Rio Branco - AC



São LuísAv. Beira Mar, 534 - Centro, São Luís - MA



PalmasQuadra 604 Sul Alameda 14 Lote 37 - Plano Diretor Sul - Centro - Palmas - TO
Foto: Reprodução / Internet

Veja mais notícias sobre Mulher.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 23 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/