Manaus 30º • Nublado
Quarta, 22 Setembro 2021

Final de agosto marca entrada no período reprodutivo de tartarugas do Mangal

A Tartaruga-da-Amazônia, a Aperema e a Tracajá são as três espécies de quelônios, subcategoria dos répteis da ordem Testudines, presentes no Parque Zoobotânico Mangal das Garças, em Belém. Do fim de agosto até o mês de novembro, estes animais entram em período reprodutivo, quando irão colocar uma variada quantia de ovos no morro, um local de superfície arenosa, próximo ao Farol de Belém.
Foto: Divulgação

Administrado pela Organização Social Pará 2000, o Mangal das Garças é referência na proteção à reprodução dessas espécies, que, além de um local adequado para oviposição, recebe todos os cuidados de que precisam pela equipe técnica do Parque. "São animais que começam a reprodução bem cedo, e podem por cerca de 50 a 100 ovos por estação reprodutiva. Esses animais são muito perseguidos na região amazônica, uma vez que os ovos, segundo a tradição regional, possuem propriedades afrodisíacas, além de ser muito saborosos", comenta Basílio Guerreiro, biólogo do Parque.

Guerreiro também acrescenta que a natureza tem uma forma inusitada de determinar o sexo das tartarugas e das outras espécies de répteis de modo geral: através da temperatura corporal. Quando os ovos ficam mais afundados na terra, onde sofrem menos interferência climática e a temperatura é mais fria, são machos que eclodem. E os ovos da parte de cima dos ninhos, que sofrem mais interferência da temperatura e são mais aquecidos, determinam fêmeas. "São enzimas que são ativadas de acordo com a temperatura e isso faz a diferenciação sexual", explica Basílio.

Segundo o biólogo, estima-se que o período de reprodução destas tartarugas comece no dia 30 de agosto, porém, com o tempo e a temperatura atípicos deste ano, ainda não se pode confirmar com exatidão quando estes animais iniciarão a oviposição. 

Foto: Divulgação

O acompanhamento da equipe técnica do Parque Zoobotânico, que é feito durante todas as etapas da vida destas tartarugas, contribui diretamente para a preservação destas espécies, que estão quase ameaçadas de extinção em decorrência da caça.

Programação diária no Mangal:
- Soltura das borboletas no Borboletário: 10h e 16h (monitorado)
- Passeio da Coruja Olívia: de terça a sexta – 17h
- Alimentação das garças no Recanto da Curva: 11h, 15h, 17h30
Serviço
O acesso ao Mangal das Garças exige o uso obrigatório de máscara e permanência no local.
Funcionamento: de terça a domingo, das 8h às 18h. O espaço fecha para manutenção nas segundas-feiras.

Espaços monitorados: Farol, Viveiro das Aningas, Museu Amazônico da Navegação e reserva José Márcio Ayres (borboletário). Para visitar os espaços monitorados, é necessário adquirir o ingresso por R$ 5,00. 

Veja mais notícias sobre Meio AmbientePará.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 23 Setembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://portalamazonia.com/